Bem-vindo: Ago 18, 2017 6:56

Jul 05, 2011 12:34
Gabriel Koerich Estreante
Mensagens: 30
Prejuízo Contábil
Gabriel Koerich
Registrado em:
Mai 04, 2009 11:22
 
 
Pessoal, surgiu uma dúvida aqui.

Exemplo:
No caso de eu ter comprado 100 ações de determinada empresa por R$ 20,00

Essa ação cai a R$ 10,00. Compro mais 100 a R$ 10,00. Meu preço médio é R$ 15,00.

Caso a ação suba a R$ 18,00 e eu venda 100 ações, qual método é utilizado para calcular o IR? Preço médio ou PEPS (FIFO em inglês)?

Se for preço médio, terei um lucro de R$ 3,00 por ação. Caso PEPS, terei um prejuízo R$ 2,00 por ação.

Não pode ser um jeito para fugir do IR? Faria um prejuízo contábil e diminuiria o preço médio, já que venderia todas as ações compradas a R$ 20. O novo preço médio é R$ 10,00.

Jul 05, 2011 22:56
Antonio_Carlos Estreante
Mensagens: 44
Antonio_Carlos
Registrado em:
Dez 07, 2007 11:05
 
 
Gabriel,

Você tem que seguir a Lei que manda utilizar o Preço Médio. Se fizer diferente, será por tua conta e risco.

Antonio Carlos

Ago 23, 2011 12:06
SeccoRS Estreante
Mensagens: 50
SeccoRS
Registrado em:
Out 06, 2010 16:34
 
 
Sempre em renda variável, você deve levar em consideração o Preço Médio, caso faça diferente e caia na malha fina, terá que pagar os impostos na forma correta.

Nunca é demais reforçar a importância de se ter apuração dos resultados em bolsa feitas mês a mês, seja com lucro ou com prejuízo.

Principal motivo no lucro:
Não correr o risco de depois ter que pagar os Impostos atrasados com até 75% de multa.

Principal motivo no prejuízo:
Quem não informa os prejuízos nas declarações anuais, não pode utiliza-los para abater nos lucros futuros.

Eu estou utilizando o Calc1 atualmente!

Ago 23, 2011 18:24
SeccoRS Estreante
Mensagens: 50
SeccoRS
Registrado em:
Out 06, 2010 16:34
 
 
Fraj;la escreveu:Também tem como apurar o imposto operação por operação, sem levar em conta o preço médio, eu sempre fiz assim, nunca caí na malha fina, sempre paguei os meus impostos, sempre abati os prejuízos!

É só fazer tudo certo e controlar direito que não tem erro!

Outra situação, levando em conta quantidades constantes e operação ST:

Enfim, o meu método, sim, é mais complicado, melhor fazer tudo com preço médio, mas, como eu tenho tudo planilhado assim, desde qdo comecei a operar na bolsa, calculo desta forma sem dificuldades.


Provável que os IR a pagar fiquem muito próximos da realidade, mas ainda assim da margem para se incomodar caso caia na malha fina.

Além da parte operacional, ainda tem o fator de se ter que declarar as ações em custódia no dia 31/12 e ai ter o PM calculado certinho também ajuda!

Ago 24, 2011 2:07
Saulo Sávio Forista Assíduo
Mensagens: 144
chamando atenção
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 09, 2010 16:35
 
 
Correto!
Se agirem assim não haverá problema algum com a receita.
Só alertando aos novatos:
Notem que o Frajola falou em quantidades constantes. Portanto, a compra e a venda têm que ser na mesma quantidade.

Se comprar 100, 200 e 400, terá que vender os lotes também em 100, 200, e 400.

Se comprar 100, 200 e 400, não poderá vender por exemplo 350 num preço e 350 em outro preço. Se agir assim, então terá que calcular o preço médio.

Abraços

Fraj;la escreveu:Também tem como apurar o imposto operação por operação, sem levar em conta o preço médio, eu sempre fiz assim, nunca caí na malha fina, sempre paguei os meus impostos, sempre abati os prejuízos!

É só fazer tudo certo e controlar direito que não tem erro!

Exemplo:

- Fulano comprou empresa A por 10,00, 15,00 e 20,00, para facilitar, na mesma quantidade.

- Fulano vendeu empresa A por 11,00, 16,50 e 22,00, para facilitar, na mesma quantidade.

- IR a pagar será de 15% sobre o lucro de 10% em cada operação, para facilitar, simulo uma operação ST(swing trade).



Outra situação, levando em conta quantidades constantes e operação ST:


- Fulano comprou empresa A por 10,00, 15,00 e 20,00, para facilitar, na mesma quantidade.

- Fulano vendeu empresa A por 9,00, 16,50 e 18,00, para facilitar, na mesma quantidade.

- Teve prejuízo de 10% na operação 1 e 3 (-R$ 3,00); lucro de 10% na operação 2 (R$ 1,50).

- IR a pagar será de 15% sobre o lucro geral do mês, que acabou sendo de R$ 1,50 / ação. Para facilitar, simulo uma operação ST(swing trade).

Aí sim, para apurar o lucro/prejuízo final do mês, tem somar todos lucros e prejuízos, separar DT de ST (não DT) e ver se teve lucro ou prejuízo neste somatório.

Enfim, o meu método, sim, é mais complicado, melhor fazer tudo com preço médio, mas, como eu tenho tudo planilhado assim, desde qdo comecei a operar na bolsa, calculo desta forma sem dificuldades.

Dez 01, 2013 11:05
JRNS Forista Assíduo
Mensagens: 636
ATIVO FISCAL DIFERIDO
JRNS
Registrado em:
Nov 22, 2010 13:48
 
 
ATIVO FISCAL DIFERIDO - AFD
Em singelas palavras o AFD é o direito de uma pessoa física ou jurídica, suscetível de monetização frente ao Poder Tributante que, admite, em determinadas condições, a realização do direito fundado em norma jurídica específica. É o caso da COMPENSAÇÃO DE PERDAS EM RENDA VARIÁVEL. O Patrimônio Jurídico de um investidor é avaliado pelo custo médio de aquisição dos ativos. Todavia o Patrimônio Jurídico pode ser muito diferente do Patrimônio Financeiro que é avaliado segundo os preços de mercado dos ativos. Quando o Patrimônio Jurídico é maior que o Patrimônio Financeiro, existe um AFD oculto, o qual, não poderá gerar direito algum ao investidor caso não seja externado juridicamente. Em nossos dias estamos vendo este fenômeno no caso da OGXP3. Entretanto os titulares deste ativo, estão tendo oportunidade de externar este AFD sem que seja necessário grande desembolso. Comprando a R$0,16 num dia e, vendendo a mesma quantidade no dia seguinte por R$0,15 o AFD será muito maior do que a diferença entre os R$0,15 de venda para R$0,16 de compra. Na verdade os ativos vendidos serão baixados pelo preço médio de estoques dos ativos ( por exemplo a R$6,00 por ativo vendido). Assim procedendo o investidor poderá buscar lucro em outros ativos e paulatinamente ir recuperando o que perdeu em OGX.
-

Jan 12, 2014 8:11
mico Forista VIP
Mensagens: 3526
Re: Prejuízo Contábil
mico
Registrado em:
Jun 15, 2008 21:10
 
 
fraj0lad0alp1ste escreveu:Concordam que a realização do prejuízo contábil para o investidor não passa de uma antecipação de pagamento de DARF de futuros lucros ????????.... com a vantagem de antecipar algum $$ ???????? que possa precisar para uma necessidade de curto prazo, claro, tudo amplamente dentro de um controle de risco apurado?


FR4JOL4, sua pergunta não tem sentido porque se baseia numa hipótese impossível.

Entendo sua confusão porque, como sempre, a prolixidade do JRNS (parece que ele ganha por linha escrita, como você ganha por mensagem postada...) fez a maior confa partindo de uma situação simplória, que é a seguinte:

Fulano tem ogx com PM alto, 6,00 por exemplo.

Como a ação tá em 0,16 seu prejuizo não realizado é enorme.

Ele pode realizar o prejuizo vendendo a ação por 0,16 e recomprando a ação pelo mesmo valor (como em toda estratégia, corre o risco de tê-la que comprar mais caro, ou sem risco mais barato e com lucro).

A vantagem dessa "realização legal do prejuízo" - só legal mas que não provoca alteração no valor do patrimonio - é permitir a utilização de prejuizo realizado para compensar lucros futuros.

Perceba que não há nem pagamento de DARF nem vantagem de antecipar alguma grana, como vc colocou na sua pergunta.


O único cuidado é não vender e recomprar no mesmo dia, isso caracterizaria day-trade, não alteraria o PM e não produziria o prejuízo legal compensável com futuros lucros.

Jan 12, 2014 9:29
AJF Forista VIP
Mensagens: 3231
Re: Prejuízo Contábil
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 22, 2009 12:29
 
 
mico escreveu:
fraj0lad0alp1ste escreveu:Concordam que a realização do prejuízo contábil para o investidor não passa de uma antecipação de pagamento de DARF de futuros lucros ????????.... com a vantagem de antecipar algum $$ ???????? que possa precisar para uma necessidade de curto prazo, claro, tudo amplamente dentro de um controle de risco apurado?


FR4JOL4, sua pergunta não tem sentido porque se baseia numa hipótese impossível.

Entendo sua confusão porque, como sempre, a prolixidade do JRNS (parece que ele ganha por linha escrita, como você ganha por mensagem postada...) fez a maior confa partindo de uma situação simplória, que é a seguinte:

Fulano tem ogx com PM alto, 6,00 por exemplo.

Como a ação tá em 0,16 seu prejuizo não realizado é enorme.

Ele pode realizar o prejuizo vendendo a ação por 0,16 e recomprando a ação pelo mesmo valor (como em toda estratégia, corre o risco de tê-la que comprar mais caro, ou sem risco mais barato e com lucro).

A vantagem dessa "realização legal do prejuízo" - só legal mas que não provoca alteração no valor do patrimonio - é permitir a utilização de prejuizo realizado para compensar lucros futuros.

Perceba que não há nem pagamento de DARF nem vantagem de antecipar alguma grana, como vc colocou na sua pergunta.


O único cuidado é não vender e recomprar no mesmo dia, isso caracterizaria day-trade, não alteraria o PM e não produziria o prejuízo legal compensável com futuros lucros.

Mico, mas e se além de OGX nessa baita prejuízo eu tenha em carteira outras ações no lucro e queira/precise realizar?

Jan 12, 2014 9:49
mico Forista VIP
Mensagens: 3526
Re: Prejuízo Contábil
mico
Registrado em:
Jun 15, 2008 21:10
 
 
AJF escreveu:
mico escreveu:
fraj0lad0alp1ste escreveu:Concordam que a realização do prejuízo contábil para o investidor não passa de uma antecipação de pagamento de DARF de futuros lucros ????????.... com a vantagem de antecipar algum $$ ???????? que possa precisar para uma necessidade de curto prazo, claro, tudo amplamente dentro de um controle de risco apurado?


FR4JOL4, sua pergunta não tem sentido porque se baseia numa hipótese impossível.

Entendo sua confusão porque, como sempre, a prolixidade do JRNS (parece que ele ganha por linha escrita, como você ganha por mensagem postada...) fez a maior confa partindo de uma situação simplória, que é a seguinte:

Fulano tem ogx com PM alto, 6,00 por exemplo.

Como a ação tá em 0,16 seu prejuizo não realizado é enorme.

Ele pode realizar o prejuizo vendendo a ação por 0,16 e recomprando a ação pelo mesmo valor (como em toda estratégia, corre o risco de tê-la que comprar mais caro, ou sem risco mais barato e com lucro).

A vantagem dessa "realização legal do prejuízo" - só legal mas que não provoca alteração no valor do patrimonio - é permitir a utilização de prejuizo realizado para compensar lucros futuros.

Perceba que não há nem pagamento de DARF nem vantagem de antecipar alguma grana, como vc colocou na sua pergunta.


O único cuidado é não vender e recomprar no mesmo dia, isso caracterizaria day-trade, não alteraria o PM e não produziria o prejuízo legal compensável com futuros lucros.

Mico, mas e se além de OGX nessa baita prejuízo eu tenha em carteira outras ações no lucro e queira/precise realizar?



AJF, se tiver que vender ações com lucro, vc realiza prejuizo contábil existente em outra ação da carteira, na proporção exata para compensar o lucro auferido.

A gambiarra de realização do prejuizo contábil para compensar lucros futuros não precisa necessariamente ser feita antes da realização de lucros.

Resumindo, quem tiver prejuizo contábil e quiser utilizá-lo para compensar lucros basta vender a ação e a partir do dia seguinte recomprá-la. Não pode recomprar no mesmo dia para evitar o day-trade, que bota a perder a gambiarra legal.

Mar 03, 2015 17:37
JRNS Forista Assíduo
Mensagens: 636
Re: Prejuízo Contábil
JRNS
Registrado em:
Nov 22, 2010 13:48
 
 
NOVIDADE DA DIRPF 2015 NA FICHA RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO TRIBUTÁVEIS MAIS PRECISAMENTE NA LINHA 20
"RECUPERAÇÃO DE PREJUÍZOS EM RENDA VARIÁVEL"

Anote-se que o CAMPO DA LINHA 20 estará inibido quando as informações prestadas no ANEXO DE RENDA VARIÁVEL apontarem prejuízo a compensar no mês de dezembro superior ao valor do prejuízo de meses anteriores informado no mês de janeiro, DO ANO CALENDÁRIO CORRESPONDENTE.
Agora está evidenciado que A RECUPERAÇÃO DE PREJUÍZO EM RENDA VARIÁVEL convalida espécie do gênero RENDA ISENTA e compõe o fluxo de fundos no pólo das origens de recursos. Este refinamento analítico INCORPORA O EFETIVO ATIVO FISCAL DIFERIDO que poderá ser monetizado sob certas condições de Lei.

Mar 03, 2015 18:23
mico Forista VIP
Mensagens: 3526
Re: Prejuízo Contábil
mico
Registrado em:
Jun 15, 2008 21:10
 
 
JRNS escreveu:NOVIDADE DA DIRPF 2015 NA FICHA RENDIMENTOS ISENTOS E NÃO TRIBUTÁVEIS MAIS PRECISAMENTE NA LINHA 20
"RECUPERAÇÃO DE PREJUÍZOS EM RENDA VARIÁVEL"

Anote-se que o CAMPO DA LINHA 20 estará inibido quando as informações prestadas no ANEXO DE RENDA VARIÁVEL apontarem prejuízo a compensar no mês de dezembro superior ao valor do prejuízo de meses anteriores informado no mês de janeiro, DO ANO CALENDÁRIO CORRESPONDENTE.
Agora está evidenciado que A RECUPERAÇÃO DE PREJUÍZO EM RENDA VARIÁVEL convalida espécie do gênero RENDA ISENTA e compõe o fluxo de fundos no pólo das origens de recursos. Este refinamento analítico INCORPORA O EFETIVO ATIVO FISCAL DIFERIDO que poderá ser monetizado sob certas condições de Lei.


Grande e notável JRNS, agradecido pelo alerta, permita-me uma sugestão: traduz essa tecnicidade toda para a linguagem dos manos, assim a gente entende mais facir, sic.

Ago 02, 2016 16:24
BASTERZAO Estreante
Mensagens: 72
Re: Prejuízo Contábil
BASTERZAO
Registrado em:
Ago 02, 2016 12:11
 
 
Tópicos tops.

Ago 02, 2016 16:28
mico Forista VIP
Mensagens: 3526
Re: Prejuízo Contábil
mico
Registrado em:
Jun 15, 2008 21:10
 
 
BASTERZAO escreveu:Tópicos tops.



FRAJ0LA IDI0TA!

Jan 09, 2017 15:50
Saicedo Estreante
Mensagens: 26
Re: Prejuízo Contábil
Avatar do usuário
Registrado em:
Jan 09, 2017 12:25
 
 
BASTERZAO escreveu:Tópicos tops.

show

Voltar para Tributação

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante