Bem-vindo: Out 19, 2017 16:21

Out 14, 2015 8:37
Jigsaw Forista VIP
Mensagens: 3444
Iniciantes em FII
Avatar do usuário
Registrado em:
Set 30, 2011 11:48
 
 
04/07/14 - 15h45 - Uqbar
Menor que há um ano, liquidez de secundário de fundos imobiliários é estável em 2014
Foram R$ 358,7 milhões negociados em junho de 2014
* Publicado originalmente no Portal TLON

O mercado secundário de cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII), negociado no âmbito da BM&FBovespa, vem apresentando um volume consolidado de montante aproximadamente 50% mais baixo que há um ano, o período de pico de liquidez neste segmento. Já em termos de número consolidado de negócios, as cifras atuais, na média, se comparam àquelas há um ano, refletindo um ticket médio atual que é quase a metade daquele no meio de 2013. Entretanto, nos últimos quatro meses o volume do mercado secundário tem se mostrado bastante estável.

Em junho de 2014, foram R$ 358,7 milhões negociados, referentes a 72.214 negócios. Isto se compara com um montante médio mensal negociado no segundo trimestre de 2013 de R$ 858,7 milhões, referentes a um número médio mensal de negócios naquele período de 75.346. Alternativamente, as cifras correspondentes ao mês de junho deste ano se comparam com um montante médio mensal negociado no segundo trimestre de 2014 de R$ 383,5 milhões, referentes a um número médio mensal de negócios neste período de 71.906.

Notícias relacionadas
Fundos Imobiliários residenciais lideram rankings de Dividend Yield
FIDC que envolve receitas do Flamengo em jogos no Maracanã recebe classificação
Sete Fundos Imobiliários superam rentabilidade efetiva de 10%

A Figura 1 traz a evolução mensal do volume consolidado do mercado secundário de cotas de FII durante os últimos dezoito meses, pelos critérios de montante negociado e de número de negócios. Baseado no comportamento destes indicadores, pode-se arguir pela correlação forte e inversa entre o volume no secundário e o nível da curva de juros na economia, que por sua vez tem sido fortemente correlacionado, também de forma negativa, com a rentabilidade do setor. A partir do final do primeiro semestre de 2013, quando o movimento de alta da taxa básica Selic e o movimento de queda nos preços das cotas de FII ganhavam força, o volume do mercado secundário destas cotas passou para um patamar inferior. No final de 2013, com a intensificação da subida da curva de juros e da queda dos preços das cotas de FII, o patamar de liquidez do secundário atingia um nível ainda mais baixo. Mais recentemente, ao longo do segundo trimestre de 2014, enquanto a ponta de longo prazo da curva de juros retrocedia em boa medida e o preço médio das cotas de FII começava a se recuperar um pouco, o montante negociado em cotas de FII se estabilizou. Já o comportamento do número consolidado de negócios vem indicando forte recuperação desde o começo deste ano, tendo inclusive estabelecido recorde em base mensal no mês de março último.

Figura 1- Evolução do montante e do número de negócios mensais de cotas de FII

Uqbar 1 - 04-07

Mudando o prisma para a leitura do comportamento da liquidez do mercado secundário de cotas de FII em base diária e através de média móvel de 22 dias (um número aproximado de pregões em um mês), percebe-se que o montante negociado diário vem se situando ligeiramente abaixo da cifra de R$ 20,0 milhões, após ter alcançado o nível de R$ 45,0 milhões durante junho de 2013. Desde então, por duas vezes este indicador chegou a repicar para o nível de R$ 30,0 milhões, mas em ambas ocasiões voltou a perder força e se reduzir novamente para o patamar de R$ 20,0 milhões. A Figura 2 traz a evolução deste indicador ao longo dos últimos treze meses.

Figura 2 - Evolução da média móvel de 22 pregões do montante negociado diário de cotas de FII

Uqbar 2 - 04-07

Em junho de 2014, mais uma vez o FII BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11) obteve o maior montante negociado referente a suas cotas, alcançando R$ 52,4 milhões. O BB Progressivo II (BBPOII) voltou a subir para a segunda posição, atingindo R$ 40,3 milhões, e o Kinea Renda Imobiliária (KNRI11) caiu para a terceira posição, com R$ 32,6 milhões. Vale lembrar que no dia 2 de junho as cotas do KNRI11 haviam sido desmembradas na proporção de 1:10, conforme aprovado pelos cotistas em assembleia. Pelo critério de número de negócios, em junho, o BRCR11 continuou na liderança, com um número ainda bem acima dos demais. Foram 17.433 negócios, quase o dobro dos 8.946 negócios referentes ao BBPO11. Porém, esta relação estreitou consideravelmente, já que havia alcançado o múltiplo de dez no mês anterior.

A Tabela 1 traz os doze FII que alcançaram maior montante negociado em junho de 2014, juntamente com estes valores de montante negociado, os respectivos números de negócios e a frequência em pregões ao longo do mês.

Tabela 1 - Os 12 FII de maior montante negociado em junho de 2014

Uqbar 3 - 04-07

Outras notícias
Fugindo da Crise: Saiba como Investir na Apple, Google e Nike sem sair do Brasil. (Toro Radar)
Petrobras assina contrato para converter quatro navios em cascos de plataformas
Já tenho R$ 400 mil; onde invisto para ter renda mensal de R$ 10 mil?
Samsung e Apple serão "exterminadas" em 5 anos, diz especialista
Recomendado por
COMENTÁRIOS

http://www.infomoney.com.br/imoveis/fundos-imobiliarios/noticia/3442184/menor-que-ano-liquidez-secundario-fundos-imobiliarios-estavel-2014

Out 14, 2015 8:38
Jigsaw Forista VIP
Mensagens: 3444
Re: Iniciantes em FII
Avatar do usuário
Registrado em:
Set 30, 2011 11:48
 
 
18/07/14 - 11h05 - Uqbar
Cotas de FII se estabilizam depois de alta desde fevereiro
Concomitante com o movimento de redução do nível da ponta de longo prazo da curva de juros na economia, o preço médio das cotas de FII veio se recuperando de seu ponto de baixa desde fevereiro
* Publicado originalmente no Portal TLON

SÃO PAULO - Concomitante com o movimento de redução do nível da ponta de longo prazo da curva de juros na economia, o preço médio das cotas de Fundos de Investimento Imobiliário (FII) negociadas no mercado secundário na BM&FBOVESPA veio se recuperando de seu ponto de baixa desde fevereiro último. Durante o mês de junho esta recuperação, a qual vinha se desacelerando, se interrompeu, com o preço médio das cotas de FII se estabilizando e a rentabilidade total média destes veículos se mantendo positiva apenas em função do componente de distribuição de rendimentos.

Em junho o preço médio das cotas de FII ficou 0,1% abaixo do seu respectivo nível no mês anterior1. No acumulado no ano, a variação média dos preços permanece em campo negativo, fechando junho em -4,9%, mas alcança nível substancialmente melhor do que o seu ponto mais baixo, em fevereiro, quando acumulava perda de 15,4%. A Figura 1 apresenta a evolução da variação média acumulada de preços das cotas de FII em 2014.

Figura 1 – Evolução da variação média acumulada dos preços em 2014

Uqbar 1

No acumulado em 2014 até junho, 25 cotas de FII, entre as 71 cotas de FII consideradas nesta análise², apresentam variação positiva de seus respectivos preços. A liderança, com variação acumulada positiva de sua cota de 12,6%, cabe ao FII BB Renda de Papéis Imobiliários (RNDP11), fundo que investe preponderantemente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI). Nas segunda e terceira posições também se encontram fundos que investem majoritariamente em títulos imobiliários de renda-fixa, os FII XP Gaia Lote I (XPGA11) e Rio Bravo Crédito Imobiliário II (RBVO11), com variações positivas de suas cotas de 8,5% e 8,4% respectivamente. Os valores de mercado de FII de renda-fixa tendem a se capitalizar em cima de reduções de nível da curva de juros da economia. A Tabela 1 apresenta os cinco FII com maior valorização acumulada de preço de cota em 2014 até junho.

Tabela 1 – Cinco maiores valorizações de cota de FII em 2014 até junho

Fundo Ticker Variação de Preço (%)
BB Renda de Papéis Imobiliários RNDP11 12,6
XP Gaia Lote I XPGA11 8,5
Rio Bravo Crédito Imobiliário II RBVO11 8,4
Edifício Galeria EDGA11B 8,2
Floripa Shopping FLRP11B 6,8

Entre os fundos cujos valores de mercado mais se desvalorizaram no período supracitado, dois registram variação negativa no preço de suas respectivas cotas superior a 20,0%, os FII CEO Cyrela Commercial Properties (CEOC11B) e BB Progressivo (BBFI11B). Em relação ao CEOC11B, este fundo possui carteira composta por sete andares do conjunto A da Torre South Corporate, do Edifício Corporate Executive Offices (CEO), no Rio de Janeiro, e no momento busca locatários para seus espaços. Em paralelo, a Renda Mínima Garantida (RMG) deste fundo vigorará até junho de 2015. Já o BBFI11B vem se mostrando mais vulnerável desde o anúncio de não renovação de contrato de locação referente ao Edifício SEDE I por parte do Banco do Brasil, locatário de dois dos imóveis do fundo, a partir de dezembro deste ano. O valor total pago de aluguel pelo Banco do Brasil por este imóvel corresponde a aproximadamente metade das receitas do fundo. A Tabela 2 apresenta os cinco FII com maior desvalorização acumulada de preço de cota em 2014 até junho.

Tabela 2 – Cinco maiores desvalorizações de cota de FII em 2014 até junho

Fundo Ticker Variação de Preço (%)
Cyrela Thera Corporate THRA11B -16,2
General Shopping Ativo e Renda FIGS11 -17,0
RB Capital General Shopping Sulacap RBGS11 -19,2
CEO Cyrela Commercial Properties CEOC11B -22,9
BB Progressivo BBFI11B -25,6

¹ Para cálculos da variação média de preço de cotas, são excluídos tanto os FII que amortizaram no período em análise quanto aqueles que apresentaram nível de liquidez abaixo dos patamares mínimos estabelecidos pela Uqbar (Montante de R$ 100.000,00 e dez negócios). Os preços das cotas de FII são estabelecidos em base mensal, sendo que o preço em determinado mês é calculado como a média dos preços das negociações realizadas na BM&FBOVESPA naquele mês, ponderada pelos respectivos montantes em cada negociação.

² Para se realizar a análise da variação média acumulada de preço de cotas de FII até cada um dos meses de 2014, são computados os preços de todas as cotas que tiveram negociação tanto em dezembro de 2013 como no mês final do período sendo considerado. Como de praxe, para se evitar eventuais distorções causadas por baixo montante negociado, os preços de cotas considerados são os preços médios mensais, ponderados por montante negociado.

Outras notícias
Fugindo da Crise: Saiba como Investir na Apple, Google e Nike sem sair do Brasil. (Toro Radar)
8 hábitos que podem te ajudar a ficar rico mesmo com um salário baixo
De R$ 6 mil a R$ 60 mil: 11 franquias que custam pouco e permitem trabalhar de casa
5 investimentos "burros" que até pessoas inteligentes fazem (e como evitá-los)
Recomendado por
COMENTÁRIOS

http://www.infomoney.com.br/imoveis/fundos-imobiliarios/noticia/3460975/cotas-fii-estabilizam-depois-alta-desde-fevereiro

Out 14, 2015 20:03
Pobre.Poupador Forista Assíduo
Mensagens: 242
Re: Iniciantes em FII
Avatar do usuário
Registrado em:
Jul 16, 2015 10:11
 
 
Olá pessoal.

Temos uma análise quentinha para vocês:

RNGO11: Análise FII Rio Negro
http://www.pobrepoupador.com/2015/10/rngo11.html

Análise do Fundo Imobiliário RNGO11 - FII Rio Negro. Nesta série são abordados dados de Fundos Imobiliários negociados na BM&F Bovespa e analisados a composição dos seus portfólios e rentabilidades históricas/esperadas.

Anterior

Voltar para Fundos e Renda Fixa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes