Bem-vindo: Nov 25, 2017 5:44

Jul 22, 2016 15:30
aule Forista VIP
Mensagens: 3290
Carteira Valor de Julho
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 08, 2012 19:32
 
 
BB Seguridade ON (5)
Cielo ON (4)
Ultrapar ON (4)
Itaú Unibanco ON (3)
Ambev ON (3)
Rumo Logística (3)
Lojas Renner ON (2)
BR Malls ON (2)
Raia Drogasil ON (2)




Mix defensivo compõe indicações para julho

Por *Adriana Cotias | De São Paulo*

Um mix de opções voltadas para o mercado interno com papéis considerados
mais defensivos compõe as indicações para a Carteira *Valor* de julho.
Exposição direta ou indireta ao setor financeiro, varejo e um toque de
infraestrutura permeiam o Top 10 das ações mais recomendadas pelos
analistas neste início de semestre.

BB Seguridade ON (5), Cielo ON (4) e Ultrapar ON (4) lideram a lista,
seguidas por Itaú Unibanco ON, Ambev ON e Rumo Logística (com três
indicações cada), finalizando com Lojas Renner ON, BR Malls ON e Raia
Drogasil ON (com duas menções cada).

O viés considerado mais austero de política monetária, aliado a uma
postura aparentemente menos intervencionista do Banco Central (BC) no
câmbio, fez com que os participantes da Carteira Valor privilegiassem a
exposição à demanda local em detrimento de companhias que tendem a se
beneficiar de um real mais depreciado no setor exportador. O mote de
defesa também permeou as escolhas, já que nem a questão fiscal está
plenamente encaminhada localmente e nem a cena externa, após o
plebiscito pela saída do Reino Unido da União Europeia, sugerem águas
tranquilas daqui em diante. A conclusão do processo de impeachment da
presidente Dilma Rousseff, prevista para agosto, também está no rol de
dúvidas.

Foi sob esse pano de fundo que o analista Filipe Villegas, da Geração
Futuro, pinçou companhias de qualidade e que podem proporcionar bons
retornos independentemente do cenário. Ele incluiu, por exemplo, BB
Seguridade no portfólio.

"É uma forma de estar indiretamente no setor bancário, mas menos exposto
à volatilidade", diz, acrescentando esperar a melhora da lucratividade
do braço de seguros do Banco do Brasil (BB) nos próximos trimestres.

Desde o início do ano, a opção está na carteira sugerida pela Citi
Corretora. O analista Cauê Pinheiro ainda considera o papel descontado,
lembra que a companhia é uma boa pagadora de dividendos e que tem
condições de expandir sua distribuição na base de clientes do BB, hoje
cerca de 30% a 40% aquém dos pares do setor privado ligados a bancos. A
instituição tem um preço-alvo para a ação de R$ 32,00, que com o
dividendo poderia proporcionar um retorno total de 20%.

Pinheiro também manteve na sua seleção Cielo por considerar que a
companhia está num processo de desalavancagem e que pode parar de perder
participação de mercado com a nova maquininha (o POS) lançada em abril,
que combina a captura de cartões de pagamento com gestão de negócios no
varejo. "Isso deve gerar mais fluxo de caixa, reduzir o endividamento e
permitir que mais para frente a companhia aumente o pagamento de
dividendos." Atualmente a proporção do lucro distribuída está próxima do
mínimo regulatório de 25%. Ao ficar mais leve financeiramente, a
expectativa do especialista é que o "pay out" volte aos níveis entre 35%
e 40% do passado.

A Ultrapar segue como uma das principais e mais antigas recomendações da
Guide Investimentos. O analista Rafael Yassuo Ohmachi vê esse caso de
investimento como defensivo, pela evolução constante de resultados e
resiliência mesmo diante de um quadro macroeconômico adverso. Villegas,
da Geração Futuro, acrescenta que com a aquisição recente da rede Alesat
pela Ipiranga, pertencente ao grupo, há um ganho de participação de
mercado para a companhia e consequente melhora do potencial de
valorização do ativo.

Sem vislumbrar uma melhora substancial da economia, apesar de considerar
que o período de alta volatilidade da bolsa ficou para trás, Philip
Soares, da Ativa, manteve na sua carteira defensiva Itaú, Ambev,
Equatorial ON e Raia Drogasil ON. A fabricante de bebidas, diz, é uma
aposta em consumo menos agressiva, uma opção de reserva de valor, já que
o papel costuma ter performance menos sujeita a eventuais solavancos na
bolsa. Itaú é recomendação antiga da casa, que busca se apropriar de
eventual recuperação econômica, enquanto a varejista do setor
farmacêutico é uma escolha pelo viés do crescimento orgânico e menos
ligada ao ciclo de crédito.

Itaú está entre as indicações "top pick" da XP Investimentos, tem um
potencial de valorização interessante e uma boa relação risco/retorno
quando comparada a outros setores como o de consumo, com algumas
expectativas já embutidas nos preços dos ativos, diz o analista Ricardo
Kim. No setor de serviços financeiro, a casa ainda tem exposição à
BM&FBovespa, com boas chances de valorização no médio e longo prazo se o
fluxo de capital externo esperado se concretizar.

Raia Drogasil foi mantida na carteira da BB Investimentos. Pela análise
da instituição, o resultado do segundo trimestre deve seguir mostrando
um forte crescimento de receitas, amparado por vendas sólidas em lojas
maduras e pelo acelerado plano de abertura de novas unidades. "Também
esperamos um reflexo positivo do recente aumento de 12,5% no preço de
medicamentos, aprovado pelo governo federal em abril, sobre as margens
de lucro da companhia", cita o analista Rafael Reis.

Rumo aparece nas recomendações da Guide, do Santander e é uma inclusão
do Citi para a Carteira Valor de julho. Após a fusão com a ALL
Logística, o aumento de capital de R$ 2,6 bilhões e a reestruturação das
dívidas, a percepção é que a companhia está melhor posicionada para
renovar a sua malha ferroviária e pode se beneficiar do programa de
concessões do governo de Michel Temer.

"O novo management - grande parte vindo da Cosan - já vem mostrando
melhora de eficiência e capacidade em curto período, e o cenário de
melhora ainda não foi precificado por inteiro", destaca Ohmachi, da
Guide. Segundo ele, o papel é atrativo pela exposição ao agronegócio.
Sua expectativa é que o volume das safras de milho, açúcar e soja
surpreendam e gerem mais receitas para a empresa.

Lojas Renner integra o portfólio da Bradesco pelos resultados
operacionais considerados robustos, posicionada para superar os seus
pares no varejo de vestuário, beneficiando-se do seu modelo de "fast
fashion", o que aumenta a assertividade das coleções. Embora as vendas
nas mesmas lojas tenham uma forte base de comparação, a casa espera que
continue gerando resultados pelo menos em linha com a inflação, com
consistentes ganhos de "market share".

O único papel considerado mais agressivo no portfólio da Ativa é BR
Malls, uma companhia mais alavancada e que pode reagir eventualmente à
queda de juros longos, aponta Soares.

http://www.valor.com.br/financas/462267 ... para-julho

Jul 22, 2016 23:37
SulExitForever Forista Assíduo
Mensagens: 347
Re: Carteira Valor de Julho
SulExitForever
Registrado em:
Jul 16, 2016 13:08
 
 
Carteirinha quente de especuleta:

#PETR4
#VALE5
#BBAS3

LC e cassinão de opicinhas a seco OTM, vulgo pozinho, pra quem curte uma cassinada, né naum!?

:::)))))
---

Ago 24, 2016 11:49
PHODEO Forista VIP
Mensagens: 19755
Re: Carteira Valor de Julho
Avatar do usuário
Registrado em:
Out 07, 2013 12:22
 
 
zika2016virus escreveu:Como não cair em uma pirâmide financeira | Defenda Seu Dinheiro

http://defendaseudinheiro.com.br/como-nao-cair-em-uma-piramide-financeira


juse27 escreveu:Cuidado com o golpe do iFreex! | Defenda Seu Dinheiro

http://defendaseudinheiro.com.br/cuidad ... -do-ifreex




PESSOAL TOMEM CUIDADO COM ESSES LINKS POSTADOS, TEM SITE ROUBANDO SEUS DADOS.
É O MESMO CARA SEMPRE, COM NICKS DIFERENTES. MUITO CUIDADO!!!

Imagem

Voltar para Geral

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron