Bem-vindo: Out 22, 2017 22:51

Dez 16, 2009 8:52
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Suzano Papel e Celulose - SUZB5
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Nobres colegas foristas.

Procurei tópico aberto para discutir este papel mas não encontrei. Caso exista peço desculpas aos colegas e ao moderador.

Apos o inicio da crise e o episódio da Aracruz, passei a acompanhar o setor com mais atenção. Comprei arcz pra lonnngo... mas durou pouco não resisti ao imenso e absurdo lucro e realizei. Entrei na vcpa tambem pra lonnngo... virou fibr e não estou conseguindo segurar frente ao grande lucro já produzido.
Estou namorando Suzano - SUB5, acho a empresa mais saudável que a Fibria. Acredito muito no setor de celulose frente a recuperação de economia mundial.
Peço colaboração dos colegas quanto ao momento gráfico e fundamentos deste ativo. Embora meu foco é longo, vale a pena observar o gráfico para otimizar a entrada!

Dez 16, 2009 16:33
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Re: Suzano Papel e Celulose - SUZB5
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
frajolla escreveu:
Zuk escreveu:Nobres colegas foristas.

Procurei tópico aberto para discutir este papel mas não encontrei. Caso exista peço desculpas aos colegas e ao moderador.

Apos o inicio da crise e o episódio da Aracruz, passei a acompanhar o setor com mais atenção. Comprei arcz pra lonnngo... mas durou pouco não resisti ao imenso e absurdo lucro e realizei. Entrei na vcpa tambem pra lonnngo... virou fibr e não estou conseguindo segurar frente ao grande lucro já produzido.
Estou namorando Suzano - SUB5, acho a empresa mais saudável que a Fibria. Acredito muito no setor de celulose frente a recuperação de economia mundial.
Peço colaboração dos colegas quanto ao momento gráfico e fundamentos deste ativo. Embora meu foco é longo, vale a pena observar o gráfico para otimizar a entrada!


Zuk, tudo certo ;)
Então, eu movi para Midcaps, pois esta ação num faz parte do IBOV.
Do setor eu prefiro FIBR3 e KLBN4, as quais acompanho mais de perto, mas ainda num fiz trade algum.
Abç


OK,
Estou acompanhando KLBN4 tambem. Suzano tem melhores fundamentos, acredito eu...

Fev 02, 2010 7:10
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Suzano sofre perda de 42 mil toneladas de celulose devido a interrupção de produção

Por: Equipe InfoMoney
01/02/10 - 20h16
InfoMoney


SÃO PAULO - A Suzano Papel e Celulose (SUZB5), em comunicado enviado nesta segunda-feira (1), anunciou perdas em sua produção devido a uma interrupção não planejada em uma de suas unidades.

"Devido a problemas técnicos verificados na Linha 2 de sua unidade de Mucuri" a produção de celulose de mercado na referida unidade sofreu interrupções ao longo do mês de janeiro, anunciou a empresa.

De acordo com as estimativas divulgadas, o prejuízo deve chegar a 42 mil toneladas, impactando o resultado do primeiro trimestre de 2010 da companhia.

Fev 09, 2010 21:25
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Preços da celulose de fibras longa e curta engatam nova alta na cena internacional

Por: Equipe InfoMoney
09/02/10 - 18h04
InfoMoney


SÃO PAULO - De acordo com os índices semanais publicados pela empresa finlandesa Foex, que são utilizados como referência pelos investidores, os preços da celulose de fibras longa e curta mostraram alta nesta semana no mercado internacional, seguindo a tendência prevista pelos analistas.

Tonelada de celuose Semana até 9/02/2010 Semana até 2/02/2009 Variação
Fibra longa (Foex NBSK) US$ 838,60 US$ 826,03 +1,52%
Fibra curta (Foex BHKP) US$ 745,00 US$ 728,38 +2,28%


Os analistas destacaram que o mercado de celulose de fibra longa nos Estados Unidos continua "firme", apesar da demanda estar restrita à madeira e outros problemas como o clima adverso de inverno no hemisfério norte também afetarem o mercado da região. A Foex ainda destacou que a oferta de celulose nos EUA segue em ritmo menos acelerado também por conta da forte produção atingida durante o período de estímulos fiscais aos produtores, promovidos pelo governo norte-americano.

O mercado de fibra longa europeu, por sua vez, observou a continuidade do bom movimento visto em meados de janeiro, mesmo com uma redução no nível de embarques para a China entre novembro e dezembro do ano passado. Além disso, a equipe da Foex ressaltou que as altas nos preços registradas em janeiro e as novas elevações deste mês mostram que as margens da celulose de fibras longa e curta estão se distanciando.

Na China, a Foex ressalta que a forte demanda pelo mercado de celulose do país, especialmente por papel, continua a demonstrar crescimento. "O mercado de celulose continua apertado e os preços continuam a subir mesmo se as altas não são facilmente engolidas pelos produtores de papel", destacou.

Aumento bem recebido
A equipe da Link Investimentos avaliou os preços e vê novas altas para este mês. "O aumento proposto pelas produtoras para fevereiro já está sendo aceito e deveremos continuar a ver aumentos de preços no mercado europeu. O momento continua cada vez mais positivo para as produtoras de celulose, com aumento dos preços, demanda forte e estoques baixos", avaliou a corretora.

De acordo com os analistas da Link, os números desta semana comprovam que "estamos dentro de um ótimo ciclo de alta nos preços, sem tanta pressão do dólar e com poucas novas capacidades para entrar em operação". Além disso, a corretora acredita que a contínua valorização do dólar beneficia as exportações brasileiras. "Continuamos otimistas com o setor", concluiu.

Mar 02, 2010 13:45
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Terremoto no Chile impacta indústria global de celulose
02/03 - 07:00 - André Vieira, iG São Paulo




O terremoto no Chile, ocorrido no último sábado, afetou o chamado cinturão de produção de celulose situado na região de Concepción, sul do país, criando paralisação das principais fábricas e incertezas sobre a retomada da normalidade.


Leia também: Ações de Suzano e Fibria sobem mais de 3% diante de paralisação de fábricas no Chile

A CMPC, uma das maiores empresas de celulose do Chile, disse que por motivo de "força maior" interromperá, desde esta segunda-feira, sua produção de matéria-prima para a produção de papel, segundo comunicado assinado pelo diretor-geral, Sergio Colvin, o qual o iG teve acesso.

A paralisação deverá acontecer por inicialmente 30 dias. Mas poderá ser estendida por um período maior caso a infraestrutura logística de abastecimento de madeira e escoamento da celulose via portos, rodovias e viadutos não for recuperada antes disso."Nos próximos dias, esperamos ter uma ideia mais detalhada sobre a real dimensão da situação para recomeçar nossa produção", diz o comunicado da CMPC.

A região de Concepción concentra oito fábricas de celulose da CMPC e da Arauco que estão situadas num raio de cerca de 400 quilômetros do epicentro do terremoto. Essas fábricas são responsáveis pela produção de 2,7 milhões de toneladas de pasta extraída de pínus e 1,8 milhão de toneladas de eucalipto.

"Mais de 8% da capacidade de produção global de celulose de mercado poderá ser impactada", alertam os analistas do Credit Suisse, em nota distribuída aos clientes. Segundo a instituição, os estoques de celulose nas mãos dos produtores estão três dias abaixo do nível considerado normal (30 dias).

Para especialistas, o preço da celulose no mercado internacional poderá voltar a subir nos próximos meses. "Aparentemente vai faltar produto na China, onde a demanda está muito aquecida e que é o principal mercado dos chilenos", diz uma fonte que acompanha o setor. Essa quebra na oferta deve beneficiar os produtores brasileiros como a Suzano e a Fibria.

Mar 02, 2010 20:19
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Suzano: prévia de resultados aponta para alta nos números do último trimestre

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
02/03/10 - 17h57
InfoMoney



SÃO PAULO - Refletindo o aumento no preço da celulose e dos papéis, a Suzano (SUZB5) deverá reportar alta de 8% em sua receita líquida no último trimestre de 2009 frente aos três meses anteriores, projeta a Fator Corretora. De acordo com os analistas, o montante deverá alcançar os R$ 962 milhões entre outubro e dezembro do último ano.

Para a equipe de análise da Fator, os ganhos com variação cambial sobre a dívida denominada em moeda estrangeira deverão impactar o desempenho financeiro da companhia no período, resultando em um lucro líquido de R$ 89 milhões.

Já a geração operacional de caixa da Suzano também deve apresentar incremento no trimestre. Segundo a corretora, a margem Lajida da produtora de celulose deve ficar em torno dos 27% entre outubro e dezembro do ano passado.

Vendas
"Estimamos aumento de 3,5% na comparação trimestral no volume de vendas de celulose e 3,5% na mesma base comparativa de papel em função de não haver impacto de parada programada para manutenção e da normalização das operações em Mucuri", avaliaram os analistas da Fator.

Menos otimista em relação ao resultado do último trimestre, a equipe da Itaú Corretora destacou que as margens da Suzano não devem apresentar uma recuperação significantiva devido a pressões de custos. "Custos elevados devem ofuscar parcialmente a alta na média de preços observada no último trimestre de 2009", concluíram os analistas.

Mar 02, 2010 20:53
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Preços da celulose de fibras longa e curta têm nova alta no mercado internacional

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
02/03/10 - 19h17
InfoMoney



SÃO PAULO - De acordo com os índices semanais publicados pela empresa finlandesa Foex, que são utilizados como referência pelos investidores, os preços da celulose de fibras longa e curta mostraram alta na última semana no mercado internacional, seguindo a tendência prevista pelos analistas.

Tonelada de celuose Semana até 2/03/2010 Semana até 23/02/2009 Variação
Fibra longa (Foex NBSK) US$ 855,82 US$ 849,69 +0,72%
Fibra curta (Foex BHKP) US$ 758,21 US$ 756,46 +0,23%




Os analistas destacaram que o mercado de celulose de fibra longa na América do Norte obteve um crescimento de 2% em seu nível de embarques de janeiro frente ao mês anterior, com uma alta de 9,3% na comparação com o primeiro mês de 2009. A demanda, segundo a Foex, foi impactada pelo aumento no nível de embarques de papel produzido sem o uso de madeira e por problemas de produção de celulose em algumas fábricas. Ademais, a instituição ressaltou que a balança entre oferta e demanda do mercado norte-americano segue firme, mesmo sem incentivos fiscais.

O mercado de fibra longa europeu, por sua vez, segue "extremamente apertado" por conta de constantes interrupções na oferta de celulose de algumas produtoras situadas em regiões específicas da Europa e por conta da alta observada na demanda por papel. "A oferta de celulose é mais uma vez afetada pelo terrível terremoto no Chile", avaliaram os analistas.

Na China, a Foex ressalta que as importações da celulose de fibra curta cresceram 19% em janeiro em relação ao mês anterior e 51% na comparação com igual período do ano passado. "A forte demanda para o mercado de celulose está prevista para continuar mesmo depois da pausa do ano novo chinês", avaliou a Foex. Contudo, a instituição destacou que algumas paralisações em determinadas regiões do continente levantam preocupações por parte dos compradores de celulose da gigante asiática.

Aumento segue na próxima semana
A equipe da Link Investimentos avaliou os preços e vê novas altas. "Os preços devem voltar a subir fortemente na próxima semana, quando o novo aumento, de US$ 30 por tonelada, terá mais tempo para ser implementado", destacou.

"O terremoto no Chile também pode afetar o mercado, já que os produtores da região deverão enfrentar problemas para manter a exploração, o que pode trazer uma redução dos estoques nos demais produtores. Continuamos otimistas com o setor!", concluiu.

Mar 03, 2010 12:14
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Suzano lucra R$ 136,4 milhões no quarto trimestre, com valorização do real

Recomendar!Por: Naiara Thaísa I. Bertão
03/03/10 - 11h10
InfoMoney



SÃO PAULO – A Suzano (SUZB5) reportou lucro líquido de R$ 136,4 milhões no quarto trimestre do ano passado. O número é 35,8% menor que o resultado do terceiro trimestre (R$ 213 milhões), mas representa expansão na comparação com o quarto período de 2008, quando a empresa registrou prejuízo de R$ 495 milhões.

Segundo a empresa, o resultado se deve principalmente às receitas contábeis com variações monetárias e cambiais, registradas em função da apreciação do real em relação ao dólar vista no último trimestre de 2009.

Já a receita líquida da produtora de papel e celulose somou R$ 1,020 bilhão entre os meses de outubro e dezembro. O montante representa avanço de 14,5% ante o terceiro trimestre, mas queda de 7,3% em relação ao mesmo período de 2008.

Mais números
O volume total de vendas da companhia totalizou 719,6 mil toneladas no último trimestre do ano passado, sendo que 412,6 mil toneladas foram de vendas de papel, enquanto 307 mil ton, de celulose. O resultado trimestral ficou 14% acima do número registrado no quarto trimestre de 2008.

Já no caso da geração operacional de caixa da companhia, o Ebitda marcou R$ 255 milhões nos últimos três meses no ano, com margem Ebitda de 25,0% - 9,7 pontos percentuais abaixo do número de 2008.

Dados anuais
Na soma anual, enquanto o lucro líquido da Suzano foi de R$ 877,9 milhões (ante prejuízo de R$ 451,3 milhões em 2008), a receita líquida totalizou R$ 3,952 bilhões, número 2,7% inferior à registrada um ano antes.

No que tange ao Ebitda, o montante anual foi de R$ 1,021 bilhão. As vendas bateram recorde no ano ao registrar 2,895 milhões de toneladas - crescimento de 16,7% em comparação a 2008. Em 31 de dezembro de 2009, a dívida líquida consolidada era de R$ 3,965 bilhões.

Mar 16, 2010 20:30
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Preço da celulose registra mais uma semana de alta na cena internacional

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
16/03/10 - 19h02
InfoMoney



SÃO PAULO - De acordo com os índices semanais publicados pela empresa finlandesa Foex, que são utilizados como referência pelos investidores, os preços da celulose de fibras longa e curta mostraram alta na última semana no mercado internacional, seguindo a tendência prevista pelos analistas.

Tonelada de celuose Semana até 16/03/2010 Semana até 9/03/2009 Variação
Fibra longa (Foex NBSK) US$ 883,80 US$ 875,62 +0,93%
Fibra curta (Foex BHKP) US$ 786,93 US$ 777,11 +1,26%

Os analistas da consultoria destacaram que os impactos de diversas reduções na oferta da matéria-prima continuam a se alastrar ao redor do globo, inclusive no mercado norte-americano de celulose, onde a maioria dos embarques, especialmente de fibra longa, é originada de produtores regionais. Segundo a Foex, o aperto na balança entre oferta e demanda ajudou os produtores a testar preços maiores, com altas em torno dos US$ 30 por tonelada, que haviam sido anunciadas previamente para este mês.

O mercado de fibra longa europeu, por sua vez, segue "extremamente apertado" por conta de constantes interrupções na oferta de celulose de algumas produtoras situadas em regiões específicas da Europa e por conta da alta observada na demanda por papel. "A oferta de celulose é mais uma vez afetada pelo terrível terremoto no Chile".

A Foex destacou também que as greves nos portos finlandeses somam ainda mais ao atual cenário do setor de papel e celulose. "O mercado global de celulose segue apertado em decorrência dos fechamentos de linhas de produção da matéria-prima no Chile e a impossibilidade de retirar a celulose finlandesa para fora daquele país", afirmou a consultoria.

Na China, a Foex ressalta que os volumes da commodity perdidos no terremoto no Chile apertaram especialmente o mercado asiático, parte por conta das vendas chilenas da matéria-prima serem concentradas na Ásia. No mais, os analistas destacam que a reabertura da linha de produção Rizhao está próximo, mas a planta não mostrará produção de celulose da fibra curta antes do final do segundo trimestre deste ano.

Otimismo segue entre analistas
O analista Leonardo Alves, da Link Investimentos, avaliou as altas com otimismo. "Estamos nos aproximando do final do mês de março e os preços da celulose na Europa estão cada vez mais próximos do preço sugerido para este mês, enquanto que na China esse valor já foi superado. Entretanto, a demanda por celulose continua elevada e até o momento não tivemos um aumento da oferta, mas sim uma redução da mesma com o terremoto no Chile", destacou.

Mesmo assim, Alves afirma que segue "otimista com o setor de papel e celulose". "Devemos continuar observando um aumento nos preços da celulose nas próximas semanas", concluiu.

Mar 17, 2010 21:49
Lab Forista Assíduo
Mensagens: 797
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 03, 2010 19:27
 
 
Cruzamento das MM21 e MM50 com o dobro do volume médio (21 periodos) e rompimento da cabeça do pivot (22,67).

alguem vai entrar? to achando meio esticado já...

Mar 19, 2010 20:47
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Captando a valorização da celulose, Klabin lidera ganhos semanais do Ibovespa

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
19/03/10 - 18h43
InfoMoney



SÃO PAULO - Repercutindo a contínua valorização das cotações de celulose nas últimas semanas, as ações Klabin (KLBN4) terminaram a semana como principal destaque positivo do Ibovespa, acumulando alta de 11,20% e fechando o pregão sexta-feira (19) cotadas a R$ 5,76. No mesmo período, o índice paulista registrou queda de 0,74%.

De acordo com os dados da Foex, os preços da celulose de fibras longa e curta mostraram alta na última semana no mercado internacional, seguindo a tendência prevista pelos analistas.

A consultoria destacou que os impactos de diversas reduções na oferta da matéria-prima continuam a se alastrar ao redor do globo, inclusive no mercado norte-americano de celulose, onde a maioria dos embarques, especialmente de fibra longa, é originada de produtores regionais. Segundo a Foex, o aperto na balança entre oferta e demanda ajudou os produtores a testar preços maiores, com altas em torno dos US$ 30 por tonelada, que haviam sido anunciadas previamente para este mês.

Paralelamente, a companhia divulgou, durante a semana, que seus ADRs (American Depositary Receipts) começaram a ser negociados no OTCQX, principal plataforma de negociação de ativos no mercado de balcão dos EUA. "A medida está em linha com a estratégia da companhia de aumentar a liquidez de seu programa de ADRs e atrair novos investidores estrangeiros à sua base acionária", disse a Klabin em nota.

Outros destaques
Também se destacaram positivamente durante o período as ações da Redecard (RDCD3, R$ 30,40, +9,71%), da Eletrobras PNB (ELET6, R$ 33,15, +7,39% e ELET3, R$ 26,90, +7,00%), da Embraer (EMBR3, R$ 10,80, +6,19%) e da Fibria ON (FIBR3, R$ 39,01, +4,87%).

Abr 13, 2010 12:53
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Papel Cartão: Suzano anuncia reajuste a partir de maio
Terça, 13/04/2010 | 10:20 hs - Da Redação da Link

Seguindo os passos da Klabin, sua principal concorrente, a Suzano Papel e Celulose reajustará os preços de sua linha de cartões de 9,5% a 11,5% para os clientes domésticos. O aumento passa a vigorar em maio.

Com isso, os papéis da Suzano passam a ser influenciados positivamente não somente pelo segmento de celulose, como também pelo mercado interno de papel, que vive um ótimo momento no mercado interno brasileiro, com forte demanda e perspectiva positiva de vendas.

* Temos rating de OUTPERFORM para Suzano e MARKET PERFORM para Klabin.

Abr 13, 2010 18:52
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Preços da celulose sobem na Europa e China e Link reforça otimismo ao setor

Recomendar!Por: Nathália A. Terra Pereira
13/04/10 - 17h33
InfoMoney

SÃO PAULO – A Foex divulgou nesta terça-feira (13) os preços da celulose de fibra curta e de fibra longa na Europa e na China, revelando nos dois mercados um acréscimo nas cotações.

A fibra curta europeia teve uma valorização de 4,17% na passagem semanal, chegando a US$ 831,71 por tonelada, ao passo que a fibra longa por lá subiu 2,40%, a US$ 918,66 por tonelada – o maior preço verificado desde o começo da série histórica, em 2000.

Na China, maior consumidor de celulose no mundo, o preço da fibra teve nova alta, alcançando US$ 800,11 por cada tonelada, o que corresponde a um acréscimo de 2,29% frente à cotação anterior.

Analistas mostram-se otimistas
Leonardo Alves, analista da Link Corretora, recebeu de forma positiva os números anunciados. Segundo Alves, os acréscimos confirmam a alta já esperada de cerca de US$ 50,00 por tonelada do produto no mês de abril.

“Os estoques de celulose estão abaixo da média histórica e acreditamos que eles continuem a ser consumidos nos próximos meses, visto que as produtoras continuam operando próximas do limite. Assim, com a demanda bastante forte e uma oferta que não consegue aumentar na mesma proporção, continuamos otimistas com o setor de papel e celulose”, afirma.

O rating concedido pela corretora aos papéis da Suzano Papel e Celulose (SUZB5) é de outperform - desempenho acima da média do mercado -, além do destaque como top pick em seu setor. Em contrapartida, as ações da Fibria (FIBR3) seguem sob o rating de underperform – desempenho abaixo da média do mercado.

Abr 24, 2010 16:32
Medão Estreante
Mensagens: 66
Medão
Registrado em:
Jan 23, 2010 14:30
 
 
A Suzano esta fazendo investimentos extraordinários no Maranhão e no Piaui, onde instalará fabricas em 2013 e 2014. Este ano a empresa vai plantar um total de 90 mil hectares de eucalipto, que representa mais ou menos o plantio de 200 árvores por minuto!! números inéditos no setor florestal brasileiro, quiçá mundial. Além disso, só a Suzano tem tecnologia para plantio nas regiões mais seca do Piaui e Maranhão, pois esta na região desenvolvendo tecnologia para o eucalipto há 30 anos!

Abr 26, 2010 14:26
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Ações de papel e celulose sobem, mas analistas divergem sobre setor

Recomendar!
Por: Equipe InfoMoney
26/04/10 - 12h02
InfoMoney

SÃO PAULO - As ações das empresas de papel e celulose operam em alta nesta segunda-feira (26), enquanto analistas divergem sobre a avaliação do setor, após a divulgação da queda dos estoques mundiais de celulose em março. Enquanto Credit Suisse e Ágora sustentam visões positivas para o segmento, Itaú considera que os ativos já estão precificados de maneira justa.

Os papéis preferenciais da Klabin avançavam 3,6%, enquanto os preferenciais da Suzano (SUZB5) e os ordinários da Fibria (FIBR3) subiam em torno de 1%.

No mês passado, os estoques de celulose caíram para 26 dias de consumo, ante 28 dias em fevereiro e 42 dias em março de 2009, pressionados principalmente pelo terremoto no Chile. Nesse contexto, Suzano e Fibria já anunciaram o aumento de preço da celulose de fibra curta a partir de 1º de maio.

Notícias positivas
A Ágora considera as notícias positivas para a Suzano e recomenda a compra dos papéis preferenciais, estipulando preço-alvo de R$ 27,90. Considerando a cotação de fechamento da sexta-feira, o upside é de 16,7%.

Os papéis da Suzano também são a preferência do Credit Suisse, que menciona um equilíbrio saudável entre oferta e demanda no setor e um potencial de aumento de preços de celulose no curto prazo.
O banco apresenta ainda visão positiva para as ações da Fibria.

Para a Klabin (KLBN4), a Ágora ressalta o crescimento da venda interna de papéis e também recomenda a compra das preferenciais da empresa. O preço-alvo calculado é de R$ 6,25, com potencial teórico de valorização de 18,1%.

Preços próximos ao pico
A corretora Itaú, por sua vez, apesar de não sustentar visão negativa sobre o setor de papel e celulose, avalia que as ações do segmento já estão precificadas em níveis justos. A recomendação para o desempenho dos ativos da Fibria é "em linha com o mercado", com preço-justo de R$ 42.

Para a Itaú, o preço de papel e celulose estão próximos do pico.

Mai 05, 2010 20:27
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Suzano em promoção!!!

Mai 12, 2010 19:05
Gamer Forista Assíduo
Mensagens: 286
Avatar do usuário
Registrado em:
Out 02, 2009 17:33
 
 
confirmou fundo!

vai subir bem, já subiu 5% hoje, amanhã tem mais

da pra comprar no after ainda

Mai 13, 2010 8:47
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Suzano Papel e Celulose realiza proposta para adquirir Futuragene por £ 55 milhões

Recomendar!Por: Valter Outeiro da Silveira
13/05/10 - 07h00
InfoMoney

SÃO PAULO – A Suzano Papel e Celulose (SUZB5) comunicou em nota que realizou proposta para aquisição das ações do capital social da Futuragene, do Reino Unido.

A proposta é de para aquisição de 92,875% das ações atualmente existentes e a serem emitidas pela visada é de cerca de £ 55 milhões (US$ 82 milhões).

Expandindo
Vale ressaltar que a brasileira possui participação indireta de 7,125% do capital da Futuragene desde 2001. Apesar da proximidade, o negócio ainda depende de órgãos reguladores e dos acionistas da visada.

“A Futuragene é uma empresa pioneira na pesquisa e desenvolvimento de biotecnologia direcionada para os mercados de culturas florestais e biocombustíveis, entre outros”, completa a nota.

Mai 13, 2010 13:00
Medão Estreante
Mensagens: 66
Medão
Registrado em:
Jan 23, 2010 14:30
 
 
Etah empresa boa esta Suzano, tem mais de oitenta anos de existencia e investe no futuro. A biotecnologia é o futuro e para algumas empresas(Monsanto e outras) já é o futuro. Também anunciou lucro de R$130 milhoes no trimestre, 45% superior ao 1T2009.

Mai 14, 2010 21:05
Zuk Forista Assíduo
Mensagens: 559
Zuk
Registrado em:
Fev 28, 2008 8:25
 
 
Suzano: resultado em linha com o esperado não ofusca boa perspectiva de analistas

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
14/05/10 - 18h08
InfoMoney



SÃO PAULO - O resultado da Suzano (SUZB5) no primeiro trimestre de 2010 ficou em linha com o esperado pelo mercado. Nos três primeiros meses deste ano, a produtora de papel e celulose obteve lucro líquido de R$ 130 milhões, incremento de 45% em relação ao acumulado entre janeiro e março de 2009.

Mesmo vendo com bons olhos os números apresentados pela companhia, o analista Leonardo Alves, da Link Investimentos, destaca que as vendas da produtora de papel e celulose ficaram pouco abaixo das expectativas da corretora. "Sem contas os efeitos não recorrentes de vendas de terras, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) não recorrente da companhia seria de R$ 315 milhões, com margem de 32,4%, em linha com a margem esperada por nós, e acima da expectativa do mercado", avaliou Alves.

A expectativa do analista é de que as vendas retomem o padrão normal nos próximos trimestres, uma vez que as paradas de manutenção já foram realizadas na planta de Mucurí. "O mercado mundial de celulose continua bastante promissor para os produtores, e as vendas devem continuar fortes, uma vez que os estoques estão baixos", disse.

Neste sentido, a Link acredita que a alta observada nos preços da celulose no mercado internacional devem continuar beneficiando a Suzano. Portanto, mesmo que a empresa esteja "bastante endividada", a tendência natural é de que o endividamento se reduza ao longo do ano, na esteira da evolução da geração operacional de caixa da Suzano.

"Continuamos bastante otimistas com a companhia, que para os próximos trimestres terá ganhos bem maiores com a melhora dos preços, principalmente de celulose, mas também de papel", completou Alves.

Fundamentos sólidos
Mesmo destacando que o resultado da Suzano no primeiro quarto deste ano foi impactado por vários itens não-recorrentes, a equipe do Santander defendeu que "os fundamentos da empresa permanecem sólidos". Para Felipe Reis, Alex Sciacio e Victoria Santaella, "a companhia deverá ter um período de fortes resultados nos próximos trimestres", levando em conta as projeções otimistas do banco para o preço da celulose.

Em relação aos números divulgados pela produtora de papel e celulose, o Santander ressaltou que a receita de R$ 971 milhões atingida entre janeiro e março deste ano ficou 7% abaixo de suas expectativas, devido às vendas menores de papel. No que se refere ao Ebitda, os analistas avaliam que o montante de R$ 504 milhões foi influenciado por um ganho não-recorrente de R$ 253 milhões oriundos da venda de ativos florestais.

Já o lucro líquido do período também foi bastante atingido pelos itens não-recorrentes, ultrapassando em R$ 100 milhões as estimativas do Santander. "A Suzano permanece como nosso nome preferido dentre as companhias do setor de papel e celulose no Brasil", completaram os analistas.

Próximo

Voltar para Ações Ibovespa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante