Bem-vindo: Set 21, 2017 15:42

Mai 30, 2012 23:01
-Darwin- Forista Assíduo
Mensagens: 359
PDG Realty - PDGR3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mai 22, 2010 21:44
 
 
http://www.valor.com.br/valor-investe/o ... mobiliario

Trecho do post do forista Santosca, logo acima
2010 quando o fundo FIP Pactual Fund (fundo administrado pela Vinci e onde Gilberto Sayão, membro da Vinci e atual Conselheiro de Administração da PDG era um dos principais acionistas indiretos da incorporadora na época) vendeu suas ações, transformando a companhia em uma empresa sem controlador definido, com capital pulverizado


Muitas podem ser as perpectivas e leituras que se pode fazer da nova e potencial realidade da PDG: capitalização via novo sócio.
Considero o trecho acima de enorme importancia. A PDG é hoje um gigante SEM CABEÇA.
Com a entrada de novo socio ( a volta, na verdade)...PDG passa a ter um "controlador majoritário".....caramba, Gilberto Sayão é conselheiro da PDG e Administrador do fundo Partners. Ele certamente tem motivação para fazer dar certo!

Em momentos de crise, são movimentos comus no mercado. Smanas atras ainda li num destes livros fundamentalistas que é nas crises que empresas são compradas muito abaixo do seu valor contábil.
Se o negocio se concretizar, o fundo estara comprando percentual consideravel das ações da PDG há um custo bastante atrativo.

e registre-se, o que me preocupa é o meu prejuízo pessoal, sem esse discurso hipócrita que PDG é isso ou aquilo.

A empresa é uma M*? não exatamente, mas tem dado uns deslizes feios.
Concordo 100% com o POTUZ que diz que a previa operacional foi DESINFORMANTE!
Fui enganado, o mercado foi enganado!
Todavia, perdido o trem das 12 hrs, nos resta esperar o trem do dia seguinte (metaforicamente, evidente)
Esqueçam 2012. Em 2013 tudo volta, nem que seja numa onda especulativa.

Passei a fase da dor, a fase do desespero....estou na fase da aceitação e no aguardo da fase da esperança.
E acreditem....há luz no fim do túnel. Não me importa se a proposta da Partners é "oportunista", como disse um analista do CitiBank (que por sinal teve comprando loucamente nos ulimos dias). Importa que agora que agora podemos ter "cabeça" (potencialmente, mas realmete espero que sim).


:arrow:

Mai 30, 2012 23:17
Potuz Forista VIP
Mensagens: 3652
Avatar do usuário
Registrado em:
Jan 29, 2012 19:00
 
 
-Darwin- escreveu:Com a entrada de novo socio ( a volta, na verdade)...PDG passa a ter um "controlador majoritário".....caramba, Gilberto Sayão é conselheiro da PDG e Administrador do fundo Partners. Ele certamente tem motivação para fazer dar certo!


Oi Darwin, concordo com o seu análise com a exceção desse trecho. Acredito que um dos pontos da entrada do fundo e que eles não vão a ter participação nas votações em assembléias. Lembra que ja tivemos um fundo comprado nos 7.xx (o T. Rowe Prices Assoc.) em Abril? eles também assinaram o mesmo ponto falando que o interesse deles é só de investidor e sem interesse de participar nas votações.

Ou seja: a diretoria permanece sendo a mesma.

Mai 30, 2012 23:31
-Darwin- Forista Assíduo
Mensagens: 359
Avatar do usuário
Registrado em:
Mai 22, 2010 21:44
 
 
Me permitam um parenteses:

Nem sempre as subscrições sao furadas. Podem surgir situações bastante inusitadas e movimentos especulativos e por vezes, a gente pode estar junto.
Em junho/2010 houve uma subscrição em Manguinhos (RPMG3). O socio aqui em PDG Lamarsky pode confirmar.

Todos os comprados receberem bonus de subscrição, que podiam ser subscritas ou vendidas no mercado. Algo como 2,23 de bonus para cada ação ex-subscrição
As ações que fecharam em 1,26 por ação na data ex-subscrição, abriram corrigidas e diluídas a 0,41.....MAS já no leilao abriram foi a 0,47 e no final do dia estava em 0,55.

Em resumo, os ações subiram mais de 100% em 2 dias, carregando junto os bonus de subscrição, que passaram a "ter vida propria".
Meses depois abandonei o ativo, mas foi o melhor trade da minha vida em bolsa. As vezes se tem sorte!
A noticia seria mais interessante se colocase o lucro em numeros absolutos...mas parei de fazer isso.

Fecha parenteses.

deixo uma pergunta: Alguem aqui realmente aqui acredita que esses bonus de subscrição serão vendidos por 0,01? que o mercado vai entregar a Partners os bonus por 0,01?

Assim que o negocio sair, se sair....o mercado leva as ações pra cima, e assim que passar de 4,00 por ação....algo asim pode acontecer
Ação Bonus
4,00 0,01
4,01 0,02
4,03 0,03
4,10 0,10
4,30 0,30

Lembem-se, bonus de subscriçao sao negociáveis por um pequeno periodo de tempo no mercado (entre o periodo que se decide vender ou subscever).
O grande interessado em arrematar os bonus dos demais socios de PDG é a Partners. Assim, logo se formara uma força compradora e por conseguencia, subida de preço.
Me parece uma hipótese plausível e já vi acontecer.


Darwin -
Editado pela última vez por -Darwin- em Mai 31, 2012 0:05, em um total de 1 vez.

Mai 30, 2012 23:57
-Darwin- Forista Assíduo
Mensagens: 359
Avatar do usuário
Registrado em:
Mai 22, 2010 21:44
 
 
Potuz escreveu:Oi Darwin, concordo com o seu análise com a exceção desse trecho. Acredito que um dos pontos da entrada do fundo e que eles não vão a ter participação nas votações em assembléias. Lembra que ja tivemos um fundo comprado nos 7.xx (o T. Rowe Prices Assoc.) em Abril? eles também assinaram o mesmo ponto falando que o interesse deles é só de investidor e sem interesse de participar nas votações.
Ou seja: a diretoria permanece sendo a mesma.
Boa noite Potuz
Obrigado por comentar.
Correto, vc esta certo. Eu entendo que a diretoria será a mesma e, que a Patners não tera poder de decisão.
Eu quis ressaltar o FATO de o administrador da Partners é um camarada que participa do conselho.

Olhemos pela otica do Sr. Sayão:
Sayao pensando: "a) eu administro um fundo com MUITO dinheiro para investir;
b) participo do conselho da maior incorporadora do País;
c) Tenho expertise no setor imobiliário;
d) Sou apenas uma peça neste xadrez (conselho)....
e) Vejo uma oportunidade, vou fazer uma proposta!

....
Entendo que a diferença do fundo brasileiro, é a visão privilegiada do negócio.

Outra coisa: acredito que se PDG tivesse mais socios "grandes" e nao apenas 2 ....sofreria menos com esses movimentos especulativos.

Mai 31, 2012 10:06
IBMISTA Forista Assíduo
Mensagens: 1383
IBMISTA
Registrado em:
Dez 13, 2010 15:48
 
 
SÃO PAULO - O Copom (Comitê de Política Monetária) decidiu, no encontro encerrado nesta quarta-feira (30), por uma redução de 0,50 ponto percentual na Selic, que passa de 9% para 8,5% ao ano, chegando ao menor patamar da história. A decisão ficou em linha com o consenso de mercado, que previa um corte na mesma proporção, segundo a média das projeções de 44 casas de análises.

O crescimento ainda em ritmo fraco da atividade econômica brasileira e a inflação contida no País, além das incertezas com relação à situação da Zona do Euro foram fatores para o ajuste para baixo na taxa de juro. Essa decisão vem de encontro às medidas de reativação da economia anunciadas pelo governo no início do mês e refletem a preocupação do governo com o desaquecimento de diversos setores da economia, principalmente com a indústria.

Esta é a sétima vez que a taxa básica de juro foi reduzida durante o governo da presidente Dilma Rousseff. Desde agosto de 2011, a Selic já caiu 400 pontos-base.

Mai 31, 2012 10:42
Potuz Forista VIP
Mensagens: 3652
Avatar do usuário
Registrado em:
Jan 29, 2012 19:00
 
 
-Darwin- escreveu:
Potuz escreveu:Oi Darwin, concordo com o seu análise com a exceção desse trecho. Acredito que um dos pontos da entrada do fundo e que eles não vão a ter participação nas votações em assembléias. Lembra que ja tivemos um fundo comprado nos 7.xx (o T. Rowe Prices Assoc.) em Abril? eles também assinaram o mesmo ponto falando que o interesse deles é só de investidor e sem interesse de participar nas votações.
Ou seja: a diretoria permanece sendo a mesma.
Boa noite Potuz
Obrigado por comentar.
Correto, vc esta certo. Eu entendo que a diretoria será a mesma e, que a Patners não tera poder de decisão.
Eu quis ressaltar o FATO de o administrador da Partners é um camarada que participa do conselho.

Olhemos pela otica do Sr. Sayão:
Sayao pensando: "a) eu administro um fundo com MUITO dinheiro para investir;
b) participo do conselho da maior incorporadora do País;
c) Tenho expertise no setor imobiliário;
d) Sou apenas uma peça neste xadrez (conselho)....
e) Vejo uma oportunidade, vou fazer uma proposta!

....
Entendo que a diferença do fundo brasileiro, é a visão privilegiada do negócio.

Outra coisa: acredito que se PDG tivesse mais socios "grandes" e nao apenas 2 ....sofreria menos com esses movimentos especulativos.

Entendí, concordo 100%

Mai 31, 2012 10:49
Potuz Forista VIP
Mensagens: 3652
Avatar do usuário
Registrado em:
Jan 29, 2012 19:00
 
 
MP pede bloqueio de sete áreas da PDG em Campinas

Ação movida foi uma reação à intenção da construtora de deixar Campinas

O Ministério Público (MP) entrou ontem com uma ação cautelar na 2a. Vara da Fazenda Pública de Campinas contra a empresa PDG/Goldfarb para que seja decretado o bloqueio judicial das matrículas de sete terrenos adquiridos pelo grupo para futuros lançamentos imobiliários na cidade. Além disso, também pediu a proibição da venda dessas áreas, intenção já demonstrada pela empresa. Caso ocorra a comercialização, foi sugerida pela Promotoria uma pena de multa diária no valor de R$ 10 milhões por imóvel, o que daria um total de R$ 70 milhões/dia de prejuízo aos construtores. Os terrenos em questão estão avaliados em R$ 29,7 milhões.

De acordo com uma nota oficial encaminhada pela assessoria do MP, a concessão de liminar para o bloqueio foi pedida com o objetivo de garantir o futuro ressarcimento das pessoas que compraram unidades habitacionais da construtora, “especialmente porque, na semana passada, a empresa anunciou (em informe publicitário e reportagem publicada no Correio) que não pretende mais investir na cidade e que áreas que receberiam futuros empreendimentos já foram colocadas à venda.” Na ocasião, a empresa atacou o MP, anunciando que deixaria a cidade por causa da série de dificuldades impostas pelo órgão para as obras.

Na ação, proposta pelo promotor de Habitação e Urbanismo e do Consumidor, Valcir Paulo Kobori, o MP destaca que a empresa promoveu um parcelamento irregular do solo para realizar empreendimentos imobiliários em Campinas. “Em função disso, o MP ajuizou ação civil pública com pedidos de declaração de nulidades dos atos de parcelamento do solo e de aprovação dos empreendimentos, além de pedido de indenização dos consumidores adquirentes (...) em razão dos prejuízos causados pelos empreendimentos irregulares”, aponta a nota, mencionando o problema que envolve empreendimentos, principalmente, do Parque Jambeiro.

Ainda segundo o documento, a Prefeitura de Campinas e a empresa celebraram acordo, depois aditado, para colocar em prática um plano de estruturação urbana da região Centro-Sul, onde estão localizados os empreendimentos da PDG/Goldfarb. Conforme já noticiado, ficou expresso entre as partes envolvidas que a iniciativa dependeria de concordância do MP.

“Após a análise dos documentos, a Promotoria propôs outro acordo aos interessados, envolvendo a Prefeitura e outras empresas, com cláusulas e obrigações mais abrangentes para atender aos interesses difusos e coletivos prejudicados. Esse novo acordo foi aceito pela Prefeitura e pela MRV, responsável por outro empreendimento imobiliário (no Jambeiro), mas recusado pela Goldfarb/PDG, que publicou anúncio publicitário nos jornais afirmando serem 'inaceitáveis' as propostas e declarando que a empresa deixará de investir em Campinas.”

O MP acredita que o anúncio deixa claro que a PDG/Goldfarb está buscando desfazer-se de seu patrimônio imobiliário em Campinas, após a decisão de abandonar as obras. “O grande prejuízo a ser provocado aos consumidores lesados impõe resposta imediata dos órgãos de proteção ao consumidor, priorizando-se, neste momento, a sua tutela pela presente ação”, argumenta o promotor Kobori na nota. Procurado pela reportagem na semana passada, após a empresa anunciar que deixaria a cidade, o promotor não quis se pronunciar.

Segundo o promotor, a continuidade das obras, medida que atenderia, em parte, o anseio dos consumidores, foi rejeitada pela empresa, que recusou celebrar os acordos propostos pelo Ministério Público para o encerramento da ação principal. “Dessa forma, a conclusão das obras dos empreendidos que são objeto da ação principal e o devido ressarcimento dos consumidores lesados restarão incertos em havendo abandono da cidade.”


Empresa afirma que não foi notificada

Também por intermédio de sua assessoria de imprensa, a PDG/Goldfarb divulgou uma nota afirmando que ainda não havia sido notificada sobre a ação ajuizada pelo MP e que, agora, aguarda a decisão da 2a. Vara de Fazenda Pública. “A empresa ressalta que, uma vez comunicada, apresentará a sua defesa e que esta última ação do Ministério Público em nada auxilia na solução para a entrega dos imóveis aos clientes da companhia em Campinas, prioridade da PDG/Goldfarb”, relata a nota.

Em entrevista na semana passada, o diretor de Incorporação do grupo, Paulo Petrin, fez duras críticas ao papel do MP na questão dos empreendimentos embargados. “O Ministério Público inclui mais assuntos no acordo, deixando mais complexa a situação (…) Nosso objetivo é terminar as obras, entregar as chaves às famílias e encerrar esse ciclo. Sempre fui muito otimista, mas as indefinições políticas e a insegurança jurídica vistas em Campinas não nos permitem continuar. Nossa vontade de investir é zero. (…) Não vejo luz no fim do túnel”, afirmou.
:arrow: http://correio.rac.com.br/correio-popular/noticias/122845/2012/05/30/mp-pede-bloqueio-de-sete-areas-da-pdg-em-campinas.html

Mai 31, 2012 12:46
Consenso de Moderadores Forista Assíduo
Mensagens: 1573
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 12, 2010 17:46
 
 
Prezados Foristas,

Subdividimos este tópico devido ao tamanho.

As mensagens ANTIGAS podem ser consultadas no link abaixo:

http://forum.infomoney.com.br/viewtopic ... e28314355e

Atenciosamente.

Mai 31, 2012 18:15
PULA-PULA Forista VIP
Mensagens: 2686
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 25, 2008 10:29
 
 
Fui ali na gafisa , fiz 3% num trade, e voltei aqui neste fechamento.

3kg 3,36.

Vamos ver.

Jun 01, 2012 10:22
Krusty Forista VIP
Mensagens: 7076
Avatar do usuário
Registrado em:
Jun 29, 2009 15:28
 
 
Alugueis despencando forte, quem sabe a onda especulativa dos vendidos não esta no final??

Jun 01, 2012 12:34
Lakshmi Krpa Forista Assíduo
Mensagens: 596
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 08, 2010 21:48
 
 
SÃO PAULO - O recebimento de uma proposta da Vinci Partners Investimentos por aumento de capital no valor de R$ 799,98 milhões pela PDG Realty (PDGR3), nesta segunda-feira (28 ), foi vista como positiva pela Concórdia. Esse aumento seria feito em troca da emissão de 199 milhões de bônus de subscrição, estando sujeita à aprovação dos acionistas.

Segundo os analistas Leonardo Zanfelicio e Karina Freitas, o montante a ser investido na PDG irá melhorar a estrutura de capital da companhia, reduzindo a sua alavancagem financeira. Os analistas ressaltam ainda que, caso a Vinci consiga atingir o montante mínimo de R$ 436 milhões da proposta, ela passará a deter cerca de 8,2% do capital da construtora.

Com essa participação, a Vinci seria a segunda maior acionista da companhia, podendo colaborar significativamente com a melhora da gestão da empresa, ressaltam Zanfelicio e Karina. Caso a plataforma de investimentos atinja o montante máximo - de R$ 648 milhões -, ela passará a ser a principal acionista da PDG, com 12,2% de seu capital social.

Debêntures conversíveis
Zanfelicio e Karina afirmam que, para os atuais acionistas, a operação de debêntures conversíveis é mais interessante, já que o valor de bônus referente ao aumento de capital - de R$ 4,01 - é maior que os preços de suas ações, que estão cotadas a R$ 3,78 após a forte alta de 5% no pregão dessa segunda-feira devido ao anúncio.

Jun 01, 2012 18:46
Tz Estreante
Mensagens: 27
Avatar do usuário
Registrado em:
Mai 18, 2012 16:47
 
 
DT de 2% hoje. Considerando o dia ruim das construtoras e da bolsa de modo geral, até que não foi ruim.

Jun 01, 2012 23:24
Eterno Forista VIP
Mensagens: 9517
Eterno
Registrado em:
Out 22, 2010 16:02
 
 
Krusty escreveu:Alugueis despencando forte, quem sabe a onda especulativa dos vendidos não esta no final??
fala krusty.....
informaçao boa pra analise.
resumindo: vai demorar pro papel mudar a direçao.

e os miqueiros ja estao na área.
obj: buscar a irmã ao lado.

Jun 02, 2012 18:51
rodrigoo Forista Assíduo
Mensagens: 325
rodrigoo
Registrado em:
Ago 13, 2009 1:37
 
 
Realmente não consigo entender o mercado, juros de crédito imobiliario caindo agressivamente, brasileiro com dinheiro, defict habitacional gigantesco e precos das construtoras perto dos piores niveis em 2008. :roll:

Alguém explica?

[]s

Jun 04, 2012 13:37
IBMISTA Forista Assíduo
Mensagens: 1383
IBMISTA
Registrado em:
Dez 13, 2010 15:48
 
 
Fraj;la escreveu:Conselho da PDG aprova oferta da Vinci Partners
segunda-feira, 4 de junho de 2012 10:58 BRT


RIO DE JANEIRO, 4 Jun (Reuters) - O Conselho de Administração da incorporadora e construtora PDG Realty aprovou a proposta da Vinci Partners de uma capitalização da empresa a ser parcialmente subscrita pela gestora de recursos e private equity.

A proposta agora será levada para Assembleia Geral Extraordinária de acionistas da PDG Realty, segundo fato relevante nesta segunda-feira.

A Vinci apresentou em 28 de maio proposta ao presidente-executivo da PDG, Zeca Grabowsky, para uma operação societária que envolve o aporte de recursos na empresa por meio de bônus de subscrição.

Em uma primeira etapa, a operação prevê uma capitalização da PDG de 799,98 milhões de reais por meio da emissão de 199 milhões de bônus de subscrição.

Cada bônus dará o direito imediato a uma nova ação da PDG, além de uma debênture conversível em uma ação da companhia num prazo de quatro anos. Os títulos de dívida não renderão juros.

A Vinci se dispunha a não negociar as ações subscritas por um prazo de dois anos. Para aprovar a oferta, o Conselho da PDG pediu que as ações subscritas no aumento de capital sejam mantidas com a Vinci por um período de quatro anos, o que foi aceito pela gestora.

(Por Sérgio Spagnuolo)

http://br.reuters.com/article/businessN ... 2L20120604


Olha o ensaio novamente? rs

Jun 05, 2012 13:36
IBMISTA Forista Assíduo
Mensagens: 1383
Alugueis Caindo?
IBMISTA
Registrado em:
Dez 13, 2010 15:48
 
 
Tubarão comprando a rodo!!!! e os aluguei caíram bem alguém confirma?

Jun 05, 2012 13:45
PULA-PULA Forista VIP
Mensagens: 2686
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 25, 2008 10:29
 
 
Lucro garantido.
Venda 3 kg 3,42.

Virou mico: Eu chego, pego os dentes amarelos e vendo como se foose dentes de ouro. kkkk :lol: :lol: :lol:
Boa sorte.
Fui, que tem outra me chamando.

Jun 05, 2012 20:03
PULA-PULA Forista VIP
Mensagens: 2686
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 25, 2008 10:29
 
 
Voltei no after

4 kg 3,23

Vamos ver.

Voltei baseado nesta matéria:

Notícias
Caixa reduz juros e amplia prazo do crédito habitacional
Comentários: (0)
05 de junho de 2012 • 17h00 Por: Gladys Ferraz Magalhães

SÃO PAULO - A CEF (Caixa Econômica Federal) reduziu os juros e ampliou de 30 para 35 anos o prazo do financiamento habitacional com recursos da poupança (SBPE) e alienação fiduciária.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (5) pelo vice-presidente de Governo e Habitação do banco, José Urbano Duarte, e tem como objetivo manter a instituição com as menores taxas do mercado, permitindo aos clientes a aquisição de imóveis melhores e em condições mais vantajosas.

Juros
Com as novas taxas anunciadas pela CEF, os imóveis financiados pelo SFH (Sistema Financeiro da Habitação) terão taxas variando de 8,85% ao ano (para todos os clientes) a 7,8% ao ano (dependendo do grau de relacionamento com o banco).

Fora do SFH, as taxas foram reduzidas para 9,9% ao ano para todos os clientes, podendo chegar a 8,9% ao ano no caso de relacionamento com a Caixa.

Dessa forma, considerando os novos juros e o prazo de 420 meses, uma pessoa com renda familiar de R$ 10 mil, poderá financiar até R$ 280 mil, valor que pode passar para até R$ 303 mil, se o tomador de crédito for cliente da CEF, por meio da conta salário. Nas regras anteriores, independentemente do relacionamento com o banco, o mutuário financiava até R$ 267 mil.

Além disso, com as novas taxas, o cliente ainda pode optar por comprar o mesmo imóvel reduzindo seu encargo mensal. Para um financiamento no valor de R$ 267 mil, por exemplo, a prestação cai de R$ 3 mil para R$ 2.604, uma redução de 13%.

Jun 05, 2012 21:53
milionário1M Forista Assíduo
Mensagens: 260
milionário1M
Registrado em:
Set 10, 2010 11:45
 
 
Krusty escreveu:Alugueis despencando forte, quem sabe a onda especulativa dos vendidos não esta no final??


Sócios

Como estão os aluguéis? Alguém confirma se eles estão caindo?

Parece que de abril até junho caíram de 121M de ações para 71M.

Jun 05, 2012 22:31
Eterno Forista VIP
Mensagens: 9517
Eterno
Registrado em:
Out 22, 2010 16:02
 
 
po cara.........
até comentei dias atrás da possibilidade da virada.
mas vejo que mesmo com os aluguéis caindo, não deve alavancar o ativo.

Próximo

Voltar para Ações Ibovespa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante

cron