Bem-vindo: Dez 15, 2017 23:34

Ago 12, 2010 20:32
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Banco Pine - PINE4
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Balanço do 2T 10 - BANCO PINE ATINGE LUCRO LÍQUIDO DE R$ 35,6 MILHÕES

NO SEGUNDO TRIMESTRE, OU R$ 0,43 POR AÇÃO, COM ROAE DE 17,9% E RESULTADO OPERACIONAL DE R$ 60,4 MILHÕES

CARTEIRA DE CRÉDITO DE EMPRESAS ATINGIU R$ 4,8 BILHÕES, COM CRESCIMENTO DE 7,5% EM RELAÇÃO A MARÇO DE 2010 E DE 16,4% EM RELAÇÃO A DEZEMBRO DE 2009

· Crescimento do resultado em relação ao ano e ao trimestre anteriores:
 Contribuição positiva de todos os negócios ao resultado do Banco: Crédito Corporativo, Mesa para
Clientes e PINE Investimentos
 Forte estrutura de capital: Índice de Basiléia de 18,5%, incluindo a dívida subordinada aprovada
como capital nível 2 pelo Banco Central, em junho de 2010
 Robusta qualidade da carteira de crédito: 98,3% das operações classificadas entre AA e C; NPL de
0,7%; cobertura da carteira D-H de 98,8%; cobertura da carteira vencida de 214,7%
· Forte relacionamento com clientes:
 Contribuição de 102 novos clientes de crédito corporativo no trimestre para a base de cerca de
950 empresas
 Maior integração dos diversos negócios, aumentando a penetração e oferta de produtos por
cliente
 81% da base de clientes ativos utilizam mais de um instrumento financeiro oferecido pelo Banco
· Outros destaques:
 O Banco PINE é um dos 15 maiores bancos do país em oferta de crédito para Pessoa Jurídica*
 A Fitch elevou os ratings do Banco PINE em maio de 2010. Segundo a agência, as ações de rating
refletem, entre outros, o consistente desempenho dos principais negócios ao longo da crise
financeira, a adequada qualidade de crédito, a agilidade em se adaptar à volatilidade econômica
e a estratégia de administrar adequadamente os riscos e ajustes no balanço
 O Banco PINE foi eleito o melhor Banco Comercial do Brasil, pelo World Finance Banking Awards
em agosto de 2010
 Em julho, o Banco PINE obteve autorização da Bovespa para extensão do prazo para
enquadramento do percentual mínimo de ações em circulação

http://ri.bancopine.com.br/web/arquivos ... 0_port.pdf

Ago 13, 2010 14:51
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
BANCO PINE REALIZA OPERAÇÃO DE SWAP COM O CREDIT SUISSE
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
O Banco Pine informou hoje (13) que foi aprovada operações de troca de resultados de fluxos financeiros futuros (swaps) junto ao Credit Suisse Próprio Fundo de Investimento Multimercado, com um montante de referência agregado de até R$ 55 milhões.

A operação terá vigência de 365 dias e prazo máximo para a data inicial dos swaps até 31 de dezembro de 2010.

Os swaps terão o Banco Pine ativo na variação do preço das ações preferenciais de emissão da companhia, contra 100% da variação do CDI ajustado por spread pré-determinado pelo lado do Credit Suisse.

"A operação não altera o percentual de ações em circulação da companhia e estabelece que o resultado de cada um dos swaps, ao final de seu respectivo prazo, será liquidado financeiramente", esclareceu em nota.

Ago 16, 2010 20:26
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Investidor aprendiz escreveu:Bom, amigos, pelo que entendi, tal situação meche com os fundamentos do Banco, que eram ótimos e agora estão prejudicados pelas razões expostas.

Entendo que uma desova de ações vai fazer o papel cair, pois o montante não é peqno, levando-se em conta o volume e a liquidez do papel.

Assim, tendo em conta um manejo de risco, o melhor é fechar posição em PINE4 e partir para outra.

Estou certo em minha elocubrações teóricas?

OBS: Cadu, que tal remover essa discussão para o tópico do PINE, a fim de ficar registrado lá esses importantes comentários?

Abraços a todos.


Cadu_28 escreveu:
MadMoney escreveu:Pois é! Mas é uma situação estranha para os dois lados !

Quem não garante que o Credit Suisse não vai sair vendendo o papel adoidado para manipular a cotação do PINI4?

Cadu_28 escreveu:
MadMoney escreveu:Fiquei intrigado com esta notícia/fato relevante do Banco Pine.



Swap é uma especie de hedge. Neste caso de PINE é algo que uma empresa faz quando acha que a sua cotação esta barata, porem não pode fazer recompra de ações (no caso de Pine por conta do free float minimo). Eu não gosto muito desta medida, porem acho que foi valido para a empresa.


Muito estranho mesmo...
Ate o final do ano PINE ainda tem que fazer uma desova de ações para alcançar o free float minimo (acho que é algo em torno de 0,5% das ações, ou algo em torno de 420K de ações). Vamos acompanhar cenas do prox capitulo.


Ainda tem um bom tempo para fazer isso (acertar o free float minimo). Eu ainda vejo os indicadores muito atraentes da empresa. Ao meu ver, queda na cotação pode ser uma boa oportunidade para entrada ou aumento de posição. Eu sigo comprado e monitorando (estou querendo aumentar posição, nela e em PRBC4).

Ago 16, 2010 21:40
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
Caros amigos,

Como o meu nick mesmo expressa, sou ainda um investidor aprendiz e existem muitas situações que ocorrem com as empresas, como as comentadas neste post, que me levam a considerar se estou correto no meu posicionamento com relação ao papel investido.

Nesse caso do PINE, as considerações tecidas pelos colegas foristas são novas para mim. Por isso das dúvidas por mim expostas.

Como considero muito sério o posicionamento de muitos foristas, especialmente os fundamentalista, e mais especialmente a dos moderadores, pessoas extremamente preparadas e experientes, me balizo muito por suas considerações.

Se o Cadu, grande mestre que nos assite nessas conversas virtuais, se posicona no sentido de aumentar sua posição em PINE4 em caso de queda do papel, fico tranquilo em também manter minha posição e, no caso de oportunidade, também aumentá-la.

Em outras palavras, está valendo muito a pena investir em PINE4, pois em menos de um mês já tive uma bela rentabilidade de cerca de 6%.

É isso ai.

Sucesso a todos.





Ainda tem um bom tempo para fazer isso (acertar o free float minimo). Eu ainda vejo os indicadores muito atraentes da empresa. Ao meu ver, queda na cotação pode ser uma boa oportunidade para entrada ou aumento de posição. Eu sigo comprado e monitorando (estou querendo aumentar posição, nela e em PRBC4).[/quote]

Ago 17, 2010 18:47
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Com o 2t 10, PINE4 agora esta com:

Dados anuais: VM de 980M para um VE PSBe de 3.0B, dando preço alvo em 30,08, com potencial de valorz de 162%

Segue abaixo o grafico da evolução do valor de mercado com a evolução do VE PSBe, com os dados trimestrais anualizados, e um grafico da evolução da receita e lucro liq:

Imagem

Imagem
Editado pela última vez por Cadu_28 em Out 06, 2010 19:08, em um total de 1 vez.

Set 01, 2010 12:56
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Amanhã vou na reunião da APIMEC - RJ de PINE4.
Depois posto aqui para o pessoal minhas observações.

Set 03, 2010 10:43
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Minhas observações sobre o encontro:

Gostei bastante. O Clive Botelho, o gerente comercail de empresas, que foi a pessoa que mais falou lá. Ele esta bastante otimista. Os niveis de rentab ja voltaram ao patamar pre crise, e a tendencia é de aumento continuo.

Banco PINE esta muito empenhado em reforçar o foco em empresas, estreitando as proximidades com o cliente, personalizando o atendimento e respondendo com agilidez. Alem disso esta com diversos produtos que potencializam as oportunidades de cross selling. Inclusive o Clivo citou que o tempo medio de demora para resposta de solicitação de credito a uma empresa é em media de 3 dias. Em alguns casos de 1 dia.

Gostei bastante da agilidade em prestar serviços as empresas, algo que um banco grande por exemplo não consegue realizar. E o PINE esta bem focado no segmento de empresas com faturamente médio de 600M (pega desde 200M ate 1B). Segundo eles, estas empresas são as que estão com maior potencial de crescimento.

Set 28, 2010 12:21
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Papel vem subindo forte.

Com Brasil em alta, small e micro caps ainda podem trazer oportunidades

Recomendar!Por: Julia Ramos M. Leite
28/09/10 - 10h57
InfoMoney

SÃO PAULO – Em 2009, as small caps começaram a ganhar ainda mais destaque no mercado de capitais brasileiro. Enquanto o Ibovespa acumulou alta de 82,66% no ano, o índice que acompanha as empresas de menor capitalização, o SMLL, disparou 137,53%. Em 2010, não é diferente: até o fechamento de segunda-feira (27), as variações eram de 0,33% e 14,56%, na mesma ordem.

Apesar dessa alta, oportunidades não faltam entre as small ou micro caps, também conhecidas como ações de terceira linha. O termo não é o favorito dos gestores, já que sugere uma ação inferior, quando ela pode ser apenas uma empresa menor e menos conhecida do mercado.

Esse, aliás, é um dos fatores que acabam contando a favor desse tipo de papel – como as novidades não são tão públicas e não ficam no radar de tantos investidores, as oportunidades seriam maiores. Mas onde estariam, então, as oportunidades nas empresas menores? E quais são as tendências para esses papéis?

Antes de responder a estas questões, cabe dizer que há variações entre as gestores sobre o que é uma micro, small ou mid cap. “O universo de small caps no Brasil é um pouco diferente do universo normal de small caps que você tem em outros países”, explica Alexandre Silvério, superintendente executivo de gestão de fundos do Santander Asset Management.

Segundo ele, pela definição usada no País, empresas com capitalização de mercado “bastante importante” acabam sendo classificadas como small caps. “Acho que o conceito de small cap nos permite ter empresas muito saudáveis, com tamanho importante e com uma interessante capacidade de crescimento”, afirma.

Céu de brigadeiro
De modo geral, o mercado pinta um cenário positivo para as empresas de menor capitalização daqui para frente. Um dos motivos para isso é que a maioria delas tem exposição à economia brasileira – cujas perspectivas seguem extremamente otimistas para 2010 e para os próximos anos. Já a exposição ao cenário externo, que segue marcado por incertezas, é menor, amenizando assim os choques que vem de fora.

Segundo explica Rubens Monteiro, gerente de divisão de fundos de ações ativos da BB DTVM, como são empresas de crescimento, as small e micro caps precisam de um ambiente macroeconômico favorável. “Se você tem uma expectativa de crescimento forte, em função de consumo – de imóveis, de bens duráveis, de construção civil, etc – elas tendem a performar melhor do que as chamadas ‘carros-chefes’ da bolsa, que são as de commodities”.

“Quando você olha o Ibovespa, ele ainda é majoritariamente composto por empresas de commodities, que acabam dependendo mais da situação da economia mundial. Quando você desce a liquidez, você tem empresas mais expostas ao mercado interno – pequenas incorporadoras, varejistas, empresas de autopeças – mais ligadas ao mercado brasileiro”, completa Rodrigo Sancovsky, sócio da Fama Investimentos.

Exposição ao mercado interno é chave
Essas perspectivas positivas para o Brasil são base para as apostas dos quatro gestores nas small caps. Todos eles mencionaram setores como infraestrutura, logística e construção civil quando perguntados onde estariam as próximas oportunidades em ações de empresas de menor porte.

“Empresas que estão expostas ao varejo e à construção civil – que sejam bem administradas, claro, não basta estar no setor – têm potencial de crescimento enorme daqui para frente”, exemplifica Sancovsky.

Monteiro, da BB-DTVM, destaca ainda papéis de logística, transporte e concessões. “Você precisa de uma logística forte para essa expansão de produção, com portos, ferrovias, onde estamos muito aquém de onde devíamos”, explica. Ele aponta também as empresas aéreas e as companhias de agronegócio como potenciais escolhas, com a ressalva de que não haja gargalos, além do setor educacional. “Esses investimentos são necessários para um crescimento forte e consistente mais para frente. Com educação, vem saúde também”, diz.

“Ainda não temos uma grande construtora pesada com ações na bolsa – não de imóveis, mas de hidrelétricas, por exemplo. Como você vai ter um investimento muito grande daqui para frente, acredito que oportunidades muito interessantes aparecerão na bolsa”, completa o gestor.

“Eu me ateria a setores com dependência de crescimento de renda e de crédito vão ter sim um crescimento muito forte de liquidez e representatividade nos índices, e empresas que hoje são small caps muito possivelmente vão ganhar importância nas carteiras dos índices”, completa Silvério.

Possíveis destaques
Mas há alguma empresa que mereça atenção especial por seu potencial de se tornar uma small cap de luxo, ou até mesmo ascender ao patamar de mid ou large cap? “Você tem empresas que entraram no mercado para ser consolidadoras – então você investe em uma small cap pensando que no futuro ela vai ser uma consolidadora e vai aumentar seu valor de mercado até virar uma mid cap ou large cap”, explica Monteiro.

Um exemplo de micro cap que avançou no mercado é a Brasil Ecodiesel (ECOD3) que, atualmente, faz parte até mesmo do Ibovespa, reservado para as ações com maior liquidez. “A Ecodiesel é um caso muito interessante, ela ganhou bastante liquidez há algum tempo, devido especialmente às perspectivas para o setor”, explica Silvério.

Apesar da maioria dos gestores preferir não nomear papéis específicos, André Vainer, gestor de renda variável da XP Gestão de Recursos, oferece algumas opções. Entre as principais, Hering (HGTX3), Iochpe-Maxion (MYPK3), Cremer (CREM3), Tempo Assist (TEMP3) e Banco Pine (PINE4). “Essas duas últimas são as que mais chamam a nossa atenção hoje”, afirma.

Vale lembrar, contudo, que as empresas de menor capitalização trazem consigo duas questões importantes: primeiramente, são menos líquidas do que as empresas de maior porte, podendo ser mais difícil negociar seus ativos no mercado; além disso, como ressalta Monteiro, elas podem não ser a melhor opção para um investidor que busca dividendos, já que a tendência é que as empresas reinvistam esses proventos para crescer ao invés de distribuí-lo aos acionistas.

IPOs à vista?
Outro ponto apontado pelos gestores é a possível expansão do número de empresas listadas na bolsa, com destaque para o avanço das menores. “Esperamos que esse bom potencial de crescimento traga sim mais small caps para o bolsa. É um movimento natural dado o crescimento do País”, aponta Sancovsky.

Ele lembra que as cerca de 450 empresas listadas na bolsa brasileira não se comparam aos grandes mercados – como base de comparação, ele cita as bolsas da Mongólia (324 companhias) e Paquistão (653 empresas) como pares. Para Sancovsky, a abertura de capital ajuda a libertar as small caps da dependência de financiamento de bancos, com juros muito acima dos obtidos pela large caps com entidades como BNDES, por exemplo.

“Das empresas que cobrimos hoje, não vemos nenhuma com necessidade de fazer uma nova oferta de ações – seriam IPOs (Initial Public Offerings, ou abertura de capital)”, afirma Vainer, que também destaca que a bolsa brasileira tem um número muito baixo de ações listadas. “Pode não ser da magnitude vista em 2005 e 2006, vamos voltar a ver esse movimento de abertura de capital”, explica. Entretanto, para ele, o movimento será mais selecionado do que o já visto no País. “Há 4 anos, qualquer empresa que vinha ao mercado captava o calor que fosse, a níveis de valuation muito elevados. Acho que o movimento vai continuar sim, mas mais selecionado”, conclui o gestor da XP.

Mais do que o cenário macroeconômico positivo para o País, impulsionado pela ascensão das classes E e D para patamares mais elevados de consumo, Monteiro ressalta os investimentos esperados nos próximos anos como fator que pode trazer mais empresas à bolsa. “A expectativa é que o mercado de small caps aumente nos próximos 5 a 10 anos”, afirma.

Set 29, 2010 2:12
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
Entrevista com o CFO do Banco PINE, Norberto Zaiet


São Paulo, 27 de setembro de 2010 - Assista ao vídeo da entrevista (em inglês) do CFO do Banco PINE, Norberto Zaiet Júnior, à World Finance TV.

Para acessar, entre no site www.bancopine.com.br/ri, em Destaques, ou clique no link http://www.worldfinance.tv/banking-finance/


O Banco Pine foi eleito o Melhor Banco Comercial do Brasil pela World Finance Banking Awards 2010. O prêmio é uma honra para o Banco PINE e uma importante conquista e reconhecimento.

Para informações adicionais, favor entrar em contato com a Área de Relações com Investidores do Banco Pine:
Tel. (11) 3372-5553
Fax. (11) 3372-5408
ri@bancopine.com.br
www.bancopine.com.br/ri

Sobre o Banco Pine:
Banco Pine, primeiro banco brasileiro de seu porte a abrir capital, é especializado no atendimento a empresas.

Set 30, 2010 21:52
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
DIVIDENDOS E JCP
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
BANCO PINE S.A.
Companhia Aberta
CNPJ 62.144.175/0001-20
JUROS SOBRE CAPITAL PRÓPRIO E DIVIDENDOS DO EXERCÍCIO DE 2010
PAGAMENTO REFERENTE AO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2010

A) O Conselho de Administração do Banco Pine aprovou nesta data, conforme proposto pela Diretoria em 30 de setembro de 2010:

I. O pagamento de juros a título de remuneração sobre o capital próprio (“Juros Trimestrais”), referentes ao terceiro trimestre de 2010, no montante bruto total de R$ 12.466.000, a ser realizado no dia 13 de outubro de 2010.

II. O pagamento, em complementação aos juros sobre capital próprio, de dividendos (“Dividendos Trimestrais”) referentes ao terceiro trimestre de 2010, no montante total de R$ 7.534.000, a ser realizado no dia 13 de outubro de 2010.

Assim, a remuneração total bruta aos acionistas será de R$ 20.000.000 para o período. Esses pagamentos serão imputados ao valor do dividendo mínimo obrigatório referente ao exercício de 2010, conforme previsto no § 7º do artigo 9º da Lei 9.249/95 e nos termos do artigo 38 do Estatuto Social do Banco Pine.

O pagamento dos Juros sobre Capital Próprio Trimestrais sofrerá retenção de Imposto de Renda na fonte à alíquota de 15%, exceção feita aos acionistas imunes ou isentos ou de qualquer outra forma dispensados, total ou parcialmente, da referida tributação.

Os acionistas do Banco Pine terão direito de receber o valor por ação ON e PN demonstrado na tabela a seguir:

Espécie da Ação ON e PN

Dividendos R$ 0,090406988

JCP Bruto R$ 0,149590326

B) O pagamento dos valores devidos, nos termos da tabela acima, será realizado nas formas e locais de pagamento abaixo descritos:

I. Os acionistas terão seus créditos disponíveis na data de início do pagamento desse direito, de acordo com o domicilio bancário fornecido ao Banco Bradesco, instituição depositária das ações.

II. Os pagamentos relativos às ações depositadas na custódia da Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia - CBLC serão creditadas àquela entidade e as CORRETORAS DEPOSITANTES encarregar-se-ão de
repassá-los aos acionistas titulares.

III. Os demais acionistas que estiverem com endereço devidamente cadastrado, porém sem domicílio bancário cadastrado, receberão por correspondência o AVISO PARA RECEBIMENTO DE PROVENTOS, devendo, para o recebimento, apresentarem-se em uma agência Bradesco de sua preferência, munidos, além do aviso, dos
documentos pessoais de identificação (CPF e RG). Caso o acionista não receba o aviso, deverá dirigir-se a uma agência Bradesco para receber o crédito e atualizar seus dados cadastrais.

O dia 30 de setembro de 2010 será considerado como data-base para determinação de direito de recebimento dos juros sobre capital próprio e dividendos propostos para pagamento no dia 13 de outubro de 2010. As ações de emissão do Banco Pine passarão a ser negociadas ex-direitos a partir de 1º de outubro de 2010.

São Paulo, 30 de setembro de 2010
BANCO PINE S.A.
Noberto Nogueira Pinheiro Junior
Presidente

Out 06, 2010 14:03
JHL Forista Assíduo
Mensagens: 350
JHL
Registrado em:
Jul 12, 2010 23:56
 
 
Cadu_28 escreveu:Com o 2t 10, PINE4 agora esta com:

Dados anuais: VM de 980M para um VE PSBe de 3.0B, dando preço alvo em 30,08, com potencial de valorz de 162%

Segue abaixo o grafico da evolução do valor de mercado com a evolução do VE PSBe, com os dados trimestrais anualizados, e um grafico da evolução da receita e lucro liq:

Imagem

Imagem

Cadu,

Acho que fiz algo errado, coloquei na fórmula PSBe e me retornou os seguintes dados:

VE: R$ 1.175.229.284,80
VE PSBe: R$ R$ 886.319.000,00

VMCM de 7,65.

Abraços

Out 06, 2010 14:59
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
JHL, a noite posto o PSBe do ativo, pois estou no trabalho e sem acesso a planilha.

Mas veja se o erro não esta no seguinte:
no setor bancario, vc tem que usar a Receita de Intermediação Financeira (RIF) no lugar da Receita Liquida. E calcular a margem liquida em cima do LL/RIF.

Out 06, 2010 16:46
JHL Forista Assíduo
Mensagens: 350
JHL
Registrado em:
Jul 12, 2010 23:56
 
 
Cadu_28 escreveu:JHL, a noite posto o PSBe do ativo, pois estou no trabalho e sem acesso a planilha.

Mas veja se o erro não esta no seguinte:
no setor bancario, vc tem que usar a Receita de Intermediação Financeira (RIF) no lugar da Receita Liquida. E calcular a margem liquida em cima do LL/RIF.

Entendi.

De qualquer forma se puder postar aqui depois o cálculo atualizado e os dados utilizados, será de grande ajuda.

Muito obrigado.

Out 06, 2010 19:13
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Segue abaixo o calculo atualizado do VE PSBe de PINE4, sendo que coloquei tb a coluna com os dados/resultado do ultimo trimestre anualizados:

Imagem

OBS: veja como desde o dia que postei a primeira analise, o potencial de valorz caiu. Isto pq quando postei esta, a cotação estava em 11,60. Porem continua com bom potencial e otimas perspectivas futuras, alem de distribuir tb altos dividendos.

OBS2: PINE4 tem 100% de tag along. Então ingnorar os resultados das linhas que tiverem tag along PN e ON.

Out 06, 2010 19:51
T. Soprano Forista Assíduo
Mensagens: 211
Avatar do usuário
Registrado em:
Jun 26, 2008 20:22
 
 
Cadu_28 escreveu:Segue abaixo o calculo atualizado do VE PSBe de PINE4, sendo que coloquei tb a coluna com os dados/resultado do ultimo trimestre anualizados:

Imagem

OBS: veja como desde o dia que postei a primeira analise, o potencial de valorz caiu. Isto pq quando postei esta, a cotação estava em 11,60. Porem continua com bom potencial e otimas perspectivas futuras, alem de distribuir tb altos dividendos.

OBS2: PINE4 tem 100% de tag along. Então ingnorar os resultados das linhas que tiverem tag along PN e ON.

Cadu,
Sem querer pitacar, mas esse modelo de valution seu é muito simplificado. Trabalho em uma asset e sou analista de setor financeiro. Pelo modelo DDM(desconto de dividendos) de três estágios, mais difundido para valoração de bancos, encontrei um valor proximo de 17 mangos para 2010. O banco é muito bom, em relação aos seu concorrente mais "perto" listado em bolsa (ABCB4) ele está com um desconto consideravel. O ROE deste ano vai ser excelente, tive uma reunião com o CFO semana passada que me informou que o ROAE do 3T vai ser perto dos 18%. Indice de eficiencia (depesas de pessoal + despesas adm./ maregem) excelente em torno dos 33%. No geral é um investimento interessante, o ABC tem um custo de captação menor devido ao seu controlador, e mesmo assim nao está conseguindo atingir uma rentabilidade igual (cross selling funcionando maybe?)
E essa agilidade que você mencionou realmente está pagando, o ABC demora em torno de 15 dias para conceder um emprestimo.
Entendo que o pessoal aqui tende aos graficos, eu mesmo sou old school desse forum e nao posto a muito tempo, era grafista mas agora tenho que entender de negocios tbm. Já fui da epoca do trade 300 do tira e aquelas treta toda hehehe
Me estendi demais, concluindo pine a 30 conto no curto prazo, sinceramente pode esquecer, mas nao deixa de ser bom.

Out 06, 2010 21:15
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
T. Soprano escreveu:
Cadu_28 escreveu:Segue abaixo o calculo atualizado do VE PSBe de PINE4, sendo que coloquei tb a coluna com os dados/resultado do ultimo trimestre anualizados:

OBS: veja como desde o dia que postei a primeira analise, o potencial de valorz caiu. Isto pq quando postei esta, a cotação estava em 11,60. Porem continua com bom potencial e otimas perspectivas futuras, alem de distribuir tb altos dividendos.

OBS2: PINE4 tem 100% de tag along. Então ingnorar os resultados das linhas que tiverem tag along PN e ON.

Cadu,
Sem querer pitacar, mas esse modelo de valution seu é muito simplificado. Trabalho em uma asset e sou analista de setor financeiro. Pelo modelo DDM(desconto de dividendos) de três estágios, mais difundido para valoração de bancos, encontrei um valor proximo de 17 mangos para 2010. O banco é muito bom, em relação aos seu concorrente mais "perto" listado em bolsa (ABCB4) ele está com um desconto consideravel. O ROE deste ano vai ser excelente, tive uma reunião com o CFO semana passada que me informou que o ROAE do 3T vai ser perto dos 18%. Indice de eficiencia (depesas de pessoal + despesas adm./ maregem) excelente em torno dos 33%. No geral é um investimento interessante, o ABC tem um custo de captação menor devido ao seu controlador, e mesmo assim nao está conseguindo atingir uma rentabilidade igual (cross selling funcionando maybe?)
E essa agilidade que você mencionou realmente está pagando, o ABC demora em torno de 15 dias para conceder um emprestimo.
Entendo que o pessoal aqui tende aos graficos, eu mesmo sou old school desse forum e nao posto a muito tempo, era grafista mas agora tenho que entender de negocios tbm. Já fui da epoca do trade 300 do tira e aquelas treta toda hehehe
Me estendi demais, concluindo pine a 30 conto no curto prazo, sinceramente pode esquecer, mas nao deixa de ser bom.


A formula não é minha. Tem um topico sobre ela, se quiser discutir/aprender mais sobre esta: http://forum.infomoney.com.br/viewtopic ... cf4a186a5b

Sobre a simplicidade da formula, deixo esta mensagem:
"Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado." (Albert Einstein)

Out 07, 2010 18:10
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
BANCO PINE EM CARTEIRA RECOMENDADA ÁGORA
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
Ágora recomenda exposição a nove papéis em portfólio para o mês de outubro

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney
07/10/10 - 12h03
InfoMoney



SÃO PAULO - Os analistas da Ágora revelaram seu porfólio sugerido para o mês de outubro, listando nove ações que na ótica da corretora representam oportunidades de investimento.

Dentre as nove ações que compõem o portfólio recomendado pela Ágora, sete compõem a carteira teórica do Ibovespa e duas estão fora do índice.

Confira a carteira da Ágora:

Empresa Código Preço-alvo* Upside** Peso
BM&F Bovespa BVMF3 R$ 16,40 14,68% 7,3%
Gerdau GGBR4 R$ 39,00 76,47% 8,2%
Vale VALE5 R$ 71,00 49,66% 16,3%
Banco Pine PINE4 R$ 16,20 19,20% 14,5%
Suzano SUZB5 R$ 24,00 52,86% 7,6%
Lojas Americanas LAME4 R$ 20,70 24,32% 12,0%
Tractebel TBLE3 R$ 34,75 35,21% 11,0%
Itaú Unibanco ITUB4 R$ 45,00 8,43% 12,3%
AmBev AMBV4 R$ 228,00 6,04% 10,9%

*Preço-alvo para dez/2011

**Potencial teórico de valorização com base no fechamento de 6 de outubro

Out 08, 2010 16:02
JHL Forista Assíduo
Mensagens: 350
JHL
Registrado em:
Jul 12, 2010 23:56
 
 
Cadu_28 escreveu:Segue abaixo o calculo atualizado do VE PSBe de PINE4, sendo que coloquei tb a coluna com os dados/resultado do ultimo trimestre anualizados:

Imagem

OBS: veja como desde o dia que postei a primeira analise, o potencial de valorz caiu. Isto pq quando postei esta, a cotação estava em 11,60. Porem continua com bom potencial e otimas perspectivas futuras, alem de distribuir tb altos dividendos.

OBS2: PINE4 tem 100% de tag along. Então ingnorar os resultados das linhas que tiverem tag along PN e ON.

O meu deu uma pequena variação, mas está batendo com o seu.

Muito obrigado Cadu.

Out 18, 2010 8:55
MKW Forista Assíduo
Mensagens: 1613
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 19, 2009 0:19
 
 
De olho no Copom, Coin traz carteira com cinco ações para a semana

Recomendar!Por: Anderson Figo
18/10/10 - 06h50
InfoMoney



SÃO PAULO - A Coinvalores apresentou seu portfólio de cinco ações recomendadas para os pregões de 18 a 22 de outubro. A corretora espera um período de maior volatilidade para a bolsa, com iminência de novas medidas de afrouxamento quantitativo nos Estados Unidos.

De acordo com a corretora, um dos principais catalisadores para o período será a reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Cantral), na qual a Coin espera que a autoridade monetária promova a manutenção da Selic em seu atual patamar.

Além disso, a corretora avalia que "nos EUA, os destaques ficam com a divulgação da produção industrial de setembro e o Livro Bege, que deverá retratar a lentidão da recuperação econômica norte-americana".

Confira as recomendações para esta semana:

Ação Código Preço-alvo
Fibria FIBR3 Em revisão

Cia. Hering
HGTX3 Em revisão

CCR
CCRO3 Em revisão

Odontoprev
ODPV3 Em revisão

Banco Pine
PINE4 Em revisão
Fibria
Mesmo recomendando as ações da produtora de celulose, a corretora ressaltou que sua recomendação para a companhia foi rebaixada de compra para manutenção. A Coin destacou ainda que a apreciação do real frente à moeda norte-americana poderá prejudicar o desempenho da companhia, uma vez que no segundo trimestre deste ano a produtora exportou cerca de 89% de sua produção de celulose.


Cia. Hering
Ressaltando que a companhia tem trabalhado para fortalecer sua marca e elevar o número de lojas, a Coin acredita que ainda há espaço para novas altas nas ações. "Atribuímos esta expectativa ao cenário macroeconômico positivo aliado ao crescimento da companhia via abertura de lojas e a sua boa posição de caixa", destacou a Coin.

CCR
A corretora avalia que a recente baixa auferida pelos papéis da CCR, em decorrência da venda da participação da Brisa Auto Estradas de Portugal em seu capital social, representa um ponto de entrada no ativo, uma vez que a operação não altera os fundamentos da companhia. Além disso, a Coin segue otimista com a empresa, ressaltando as "interessantes" concessões rodoviárias e projetos de mobilidade urbana que fazem parte do portfólio da empresa.

Odontoprev
A perspectiva da Coin é de que os ganhos de sinergia oriundos do acordo firmado entre a Odontoprev e o Bradesco recentemente começarão a aparecer de forma mais nítida nos próximos resultados da empresa. "Também colabora para o desempenho positivo da Odontoprev a crescente formalização no mercado de trabalho, o que possibilita ao consumidor ter acesso a plano de saúde e planos odontológicos", argumentou a corretora.

Banco Pine
A Coin se mostrou otimista em relação ao segmento de pequenas e médias empresas, no qual o Banco Pine atua. A corretora destacou o crescimento de 18% no lucro líquido do banco no segundo trimestre na comparação com os três primeiros meses deste ano, prevendo que o Pine continuará apresentando bons resultados, com destaque para a carteira de crédito.

Nov 06, 2010 13:36
worldtrading Forista VIP
Mensagens: 2155
Avatar do usuário
Registrado em:
Out 16, 2010 18:28
 
 
Depois que o papel rompeu os 11,oo disparou muito rápido. Agora está corrigindo e pode cair mais, porém os motivos são puramente técnicos pois o banco tem tudo pra continuar subindo no médio/longo prazo.

Próximo

Voltar para Mid Caps

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes