Bem-vindo: Jul 17, 2018 0:03

Mai 06, 2012 18:47
Xuxa Forista VIP
Mensagens: 8827
Petrobras - PETR3 / PETR4
Avatar do usuário
Registrado em:
Jul 24, 2008 22:04
 
 
Ivan escreveu:
Xuxa escreveu:OC no book a R$ 20,11, válida para HOJE.
Se pegar, pegou.
É isso aí.
Olá, minha OC é em R$ 18,00, é pra lá que caminha, parece qua vai antes que imaginava;
Ivan
Daqui para "baixo", vou comprando, lançando ATM e "sem medo de ser feliz"!.

É isso aí.

Mai 06, 2012 21:00
Dick Trade Forista VIP
Mensagens: 16202
Avatar do usuário
Registrado em:
Dez 17, 2007 14:21
 
 
Na bomba
Oficialmente, o governo não confirmará nem sob tortura, mas o reajuste do preço dos combustíveis está previsto para acontecer em noventa dias.


Panorama

Mai 07, 2012 12:35
Xuxa Forista VIP
Mensagens: 8827
Avatar do usuário
Registrado em:
Jul 24, 2008 22:04
 
 
Xuxa escreveu:OC no book a R$ 20,11, válida para HOJE.
Se pegar, pegou.
É isso aí.
Se tivesse deixado no book, teria comprado hoje.

R$ 19,7x, aí vamos nós!

É isso aí.

Mai 07, 2012 14:10
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Petrobras prevê oferta maior de gás natural em 2012
:arrow: http://www.valor.com.br/financas/264763 ... al-em-2012
RIO - O gerente-geral de estratégia e gestão de portfólio de exploração e produção da Petrobras, Paulo Henrique Costacurta, afirmou que a estatal prevê oferta de 41,3 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia) de gás natural para 2012, acima da oferta do ano anterior, de 37 milhões de m³/dia.

O executivo destacou que a Petrobras planeja ainda uma oferta de 61 milhões de m³/dia de gás natural em 2015 de origem no pós-sal e de 15 milhões de m³/dia de origem no pré-sal.

“Em 2020, já vamos observar uma redução da oferta do gás natural nas reservas do pós-sal”, destacou Costacurta. De acordo com o executivo, em 2020, a estatal prevê oferta de 55 milhões de m³/dia proveniente do pós-sal e de 40 milhões m³/dia proveniente do pré-sal.
O diretor participa, nesta manhã, de seminário sobre gás natural, do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), no Rio.

Mai 07, 2012 14:34
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
"Eike é concorrente, mas podemos trabalhar juntos"
:arrow: http://www.brasileconomico.ig.com.br/no ... 16439.html
Sem meias palavras, a presidente da Petrobras defende parcerias com grupos como EBX e Vale, garante que vazamento zero é possível, admite que a empresa já ganhou muito com a venda de gasolina e mira na Delta

Para uma botafoguense supersticiosa nada poderia ser melhor do que tomar posse na presidência da Petrobras num dia 13, principalmente de fevereiro.

Quando ela ouviu da companheira Dilma Rousseff: "Agora é contigo Graciosa", Maria das Graças Silva Foster vibrou como se fosse um gol de Loco Abreu numa hipotética decisão do Mundial de Clubes contra o Barcelona.

Era o auge da carreira da menina pobre, que saiu do Morro do Adeus para a lista das pessoas mais influentes do mundo da revista Forbes. Do Brasil, apenas ela, Dilma e bilionário Eike Batista, que ela considera um concorrente, mas pode ser parceiro em projetos de infraestrutura, como a própria admite em entrevista aos jornais Brasil Econômico e O Dia.

Graça estava feliz quando recebeu a reportagem na quarta-feira, dia 2 de maio. Um dos motivos era o Botafogo, time pelo qual tem verdadeira adoração. Em sua sala, no 23º andar da sede da Petrobras, no centro do Rio, ela guarda uma bandeira do Glorioso na mesma mesa onde estão retratos de Lula, Dilma e seus filhos.

Deteminada, Graça procura saber todos os números da maior empresa brasileira, cujo plano de negócios 2011-2015 é de US$ 224,7 bilhões. Ela revela espírito de guerreira como os orixás que a protegem em sua sala: Iansã e Xangô, que representam a Justiça e as trovoadas. Temidos e adorados.

Em sua mesa de reunião, miniatura de quatro rapazes: John, Paul, George e Ringo, que ajudam a fazer sua trilha sonora "há muitos anos". Graça repete que não esquece suas raízes, sejam familiares, sejam profissionais.

Sempre direta, diz que vai perseguir o vazamento zero. "Se eu fosse desistir de tudo na minha vida porque disseram que era difícil e que não podia eu estava lascada", resume como uma espécie de grito de guerra.

Uma de suas características principais e não fugir dos assuntos.

Quando o tema é o polêmico reajuste do preço da gasolina, que segundo alguns cálculos representa um prejuízo para a Petrobras de R$ 7,9 bilhões, ela mostra mais rapidez que Maicosuel, o ponta do Botafogo que usa a mesma camisa 7 que consagrou Garrincha e é a paixão de Maria das Graças, que usa sempre um modelo antigo, do tempo do patrocínio da Seven Up: "Nossa política é de longo prazo. De 2006 a 2010 nós ganhamos uma barbaridade. Nesse período 2010/2011 está apertado. Mas nós não temos só a gasolina e o diesel".

Nem discutir os contratos com a Delta do tristemente famoso Fernando Cavendish abalam a presidente: "As empresas com as quais a gente trabalha e que não performam, a gente tira fora. O contrato da Delta está sendo analisado, como estão sendo analisadas outras empreiteiras que também não performaram bem."

Graça faz questão de falar sobre o que a levou do chão de fábrica ao topo da empresa.

O segredo é estudar, ler muito, não relaxar: "Se eu entrar numa sala despreparada, eu perco a autoridade completamente. Você não cala quem sabe, pode até não concordar com o que a pessoa fala, mas ouve."

Agora só falta saber se Graça vai dar mesmo sorte, como disse, e o Botafogo ganhar o campeonato carioca contra o Fluminense com ela no Engenhão.

* Confira a entrevista completa na edição impressa do Brasil Econômico desta segunda-feira (7/5).

Mai 07, 2012 15:51
nene Forista Assíduo
Mensagens: 690
nene
Registrado em:
Mar 18, 2008 14:15
 
 
É parece que a Graça Foster, não vai bem, nem nos negócios, e nem no futebol. petr4 só cai no pre sal, e o botafogo parece que vai ou já caiu. É dura a vida,,,

Mai 07, 2012 17:09
wendigo Forista Assíduo
Mensagens: 444
wendigo
Registrado em:
Jun 21, 2010 14:13
 
 
de vez em quando volto pra acompanhar aki vale e petro, principalmente... é engraçado o q acontece:

ação sobe = todo mundo feliz aki
ação cai = será q a cotação chega no presal + vo investir na ogx + petrolixo/mico/etc...

pessoal... caiu, comprem, baixem PM e façam LC. uma hora sobe inpendente de tudo. tem q ter calma, oras. investir em ações e querer ganho no curto prazo sem ter estratégia é meio retardamento mental. rs
_____________________________________________________
Fraj;la escreveu:andbroka, vc é um alter ego do perimeninopoderosa que odeia a petro e so fica feliz qdo cai e adora um miquinho com 4 letrinha e um numerinho kkkkkkkkkkkk :lol:
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
esse frajola é uma peça rara.
mas tenho dó dele respondendo pacientemente cada novato/loco/ogxista/depressivo aki no fórum. rs

Mai 07, 2012 17:50
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
:arrow: http://www.valor.com.br/financas/264804 ... espa-reage
Investidor corrige ações desvalorizadas e Ibovespa reage
SÃO PAULO – As ações da Petrobras saíram do marasmo e começaram a subir na última hora do pregão desta segunda-feira, levando o Ibovespa para a máxima do dia. Depois de uma sequência de perdas pesadas, o papel da petrolífera estatal e também outras ações do índice passam por uma correção nesta sessão.

Segundo o gestor de renda variável da Mercatto, José Luiz Garcia, há vários ativos da carteira do Ibovespa com preços a níveis atraentes. “Papéis importantes, como bancos, Petrobras e OGX, caíram bastante nas últimas semanas. Não dá para ter convicção ainda se essa melhora do mercado é consistente, mas há espaço para reprecificação.”

Por volta das 16h15, o Ibovespa subia 0,65%, para 61.218 pontos, com giro financeiro de R$ 5,2 bilhões. Entre as ações mais negociadas, Petrobras PN ganha 0,83%, para R$ 20,65; OGX ON avança 3,16%, para R$ 14,00; Vale PNA recua apenas 0,19%, para R$ 40,36; e Itaú PN tem alta de 0,69%, para R$ 29,00.

Ainda entre as mais negociadas, destaque para as cotas do fundo referenciado em índice (ETF, na sigla em inglês) que segue o Ibovespa (BOVA11). O papel gira R$ 270 milhões. Como reflete o Ibovespa, o ativo registra valorização similar, de 0,73%, para R$ 60,38.

Em Wall Street, as bolsas não definem tendência, em dia de agenda vazia. Dow Jones cai 0,07%, Nasdaq sobe 0,24% e S&P 500 tem alta de 0,14%.

Na lista de maiores altas do Ibovespa, a Vanguarda Agro ON dispara 8,33%, seguida por Hypermarcas ON (5,83%) e Gol PN (4,17%).

A Vanguarda divulgou pela manhã dois fatos relevantes ao mercado, informando sobre a assinatura, na sexta-feira, de acordo que encerra litígios entre acionistas e quita dívidas que eram objeto de disputa judicial entre fundos e o acionista Otaviano Olavo Pivetta. Após o acordo, Pivetta, que possui atualmente 16,33% do capital social da companhia, passará a deter, direta e indiretamente, 27,85% do capital.

Já Hypermarcas anunciou lucro de R$ 40,8 milhões no primeiro trimestre, um aumento de 24% em relação ao mesmo período em 2011. Para a corretora Planner, o resultado da Hypermarcas foi bom e veio em linha com o esperado pelo mercado, impulsionado pelo desempenho da divisão farmacêutica.

“Após adotar uma política comercial que prejudicou o desempenho da companhia no ano passado, a Hypermarcas volta a demonstrar evolução considerável da receita”, afirmou em relatório.

A Gol também sobe, embalada pelo balanço divulgado na semana passada. O papel já subiu forte na sexta e segue na mesma toada hoje, depois de mostrar queda nos custos durante o primeiro trimestre, embora tenha apresentado prejuízo líquido de R$ 41,4 milhões no período.

E depois da confirmação da saída do presidente da TIM Brasil, Luca Luciani, as ações da operadora se recuperam nesse pregão, com alta de 1,42%. Entre quinta-feira – quando saiu a notícia sobre a demissão na coluna “Radar”, do site da revista “Veja” – e sexta-feira, o papel recuou mais de 7%.

Entre as maiores baixas do Ibovespa, Marfrig ON perde 2,72%, Rossi ON recua 1,69% e Cesp PNB perde 1,53%. Fora do Ibovespa, destaque para o setor de educação. As ações ON da Anhanguera disparam 6,84%, para R$ 27,46 e estão entre as maiores altas da Bovespa no dia. As ações ON da Estácio também mostram ganho expressivo, de 3,70%, a R$ 24,90.

A Anhanguera divulgou hoje o balanço do primeiro trimestre, com lucro líquido de R$ 62 milhões, resultado 33,5% maior em relação ao mesmo período de 2011. A receita líquida cresceu 36,7%, para R$ 417,7 milhões. A companhia atribuiu o aumento da receita líquida ao aumento de 45,6% no número de alunos, para 146 mil.

(Téo Takar | Valor)

Mai 08, 2012 15:28
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
BNDES aprova R$ 51,8 milhões para a Altus
:arrow: http://www.valor.com.br/empresas/264981 ... para-altus

RIO - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 51,8 milhões para a Altus, fabricante de painéis de controle e automação com sede no Rio Grande do Sul. A companhia também receberá aporte de capital da BNDESPar, braço de investimentos do banco de fomento.

O financiamento, para capital de giro e expansão da capacidade produtiva da empresa, foi aprovado no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores de Bens e Serviços relacionados ao setor de Petróleo e Gás Natural (BNDES P&G). O apoio do BNDES equivale a 70% do investimento total previsto no plano de negócios da empresa.

A Altus firmou recentemente contrato com a Petrobras para o fornecimento da solução de controle e automação das oito primeiras plataformas para operação em larga escala no pré-sal.

Com esta operação, a carteira do programa criado pelo BNDES há menos de um ano já possui 19 operações, no valor de R$ 1,48 bilhão em financiamento, equivalente a investimentos de R$ 2,49 bilhões. Desse total, duas operações estão contratadas: a da Georadar, de serviços sísmicos, localizada em Minas Gerais, no valor de R$ 143 milhões; e da Ruhrpumpen do Brasil, fabricante de bombas hidráulicas, com projeto para a instalação da primeira unidade fabril da empresa no país, em Duque de Caixas (RJ), que receberá crédito de R$ 12,8 milhões.

As demais operações em carteira estão em diferentes estágios no BNDES: em análise pela área operacional, enquadradas para análise ou, ainda, aguardando o enquadramento. A estimativa do departamento da cadeia produtiva de fornecedores de petróleo e gás do banco é que o programa desembolse cerca de R$ 750 milhões neste ano.

Com orçamento de R$ 4 bilhões e vigência até 31 de dezembro de 2015, o BNDES P&G tem como objetivo buscar soluções para alguns dos entraves à competitividade e ao desenvolvimento do setor, entre eles a dificuldade de acesso ao crédito e à tecnologia de ponta e o elevado custo de capital.

(Rafael Rosas | Valor)

Mai 08, 2012 21:14
nene Forista Assíduo
Mensagens: 690
nene
Registrado em:
Mar 18, 2008 14:15
 
 
08/05/2012
Economia
Mercado prevê alta de 10% no preço do combustível

Mai 08, 2012 22:55
mico Forista VIP
Mensagens: 3526
Campos marítimos causam diminuição da rentabilidade porque
mico
Registrado em:
Jun 15, 2008 21:10
 
 
os custos de extração são bem maiores do que os campos em terra.

A Petrobras respondeu por 92,7 por cento da produção de petróleo e gás natural.

Os campos marítimos foram responsáveis por 91,4 por cento da produção de petróleo e 74,9 por cento da produção de gás natural.

Some-se isso ao deficit de quase 5 bilhões de dólares na balança entre exportação de óleo e importação de gasolina, está criado o cenário negativo para o resultado do balancete do 1º trimestre do ano.

Mai 09, 2012 12:21
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Estudos para expansão de gasodutos devem ser publicados em junho
:arrow: http://www.valor.com.br/brasil/2650262/ ... s-em-junho
(Nota ampliada às 18h32) Os estudos para a elaboração do Plano Decenal de Expansão da Malha de Transportes Dutoviários de Gás Natural (Pemat) deverão ser divulgados no próximo mês, segundo a diretora de gás natural da Secretaria do Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Symone Christine de Santana Araújo. Os estudos deveriam ser divulgados em abril, segundo a diretora, mas houve a necessidade de mais detalhamentos e a data foi adiada.

Depois da publicação dos estudos, será necessária ainda uma chamada pública para identificar a demanda efetiva e as empresas interessadas em contratar o uso da capacidade instalada dos gasodutos. Symone afirmou que a publicação do primeiro Pemat, muito aguardada pela indústria do gás, já sofreu muitos atrasos, mas a expectativa é de que aconteça no segundo semestre deste ano. Companhias que necessitam escoar o gás e as próprias empresas fornecedoras de equipamentos e serviços esperam a publicação do documento para o desenvolvimento do setor.

O plano será elaborado em conjunto pelo Ministério de Minas e Energia, Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com a contribuição da indústria, e trará um levantamento da necessidade da construção de dutos para o escoamento da produção de gás natural em solo brasileiro. A partir do levantamento, as construções deverão ser viabilizadas por meio de licitações. A ideia é que o plano seja divulgado anualmente. A criação do Pemat foi estabelecida a partir do decreto que regulamenta a Lei 11.909/09, a chamada "Lei do Gás", que trata da produção, logística e estoque do gás natural no Brasil.

O prazo para as companhias apresentarem propostas de projetos a serem construídos terminou em 31 de março e a EPE recebeu apenas uma proposta. Segundo Symone, outros projetos ainda podem ser apresentados, desde que o proponente explique o motivo do atraso.

Symone destacou que a participação da indústria na elaboração do plano será muito importante. “O MME estabelece regras para que os agentes da indústria do gás natural forneçam à EPE [Empresa de Pesquisa Energética] dados para a elaboração dos estudos sobre a expansão da malha dutoviária”, explicou. “Temos feito um exercício grande de transparência e democracia”, disse.

O mapa do petróleo

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, afirmou que até julho será divulgado o estudo chamado Zoneamento do Potencial Petrolífero Brasileiro, que oferecerá subsídios para as políticas do Ministério de Minas e Energia. O levantamento, que está sendo feito há cerca de um ano, conterá informações que serão usadas nas próximas licitações de blocos petrolíferos e também no Plano Decenal de Expansão da Malha de Transportes Dutoviários de Gás Natural (Pemat). O estudo está sendo desenvolvido há cerca de um ano.

Segundo Tolmasquim, o mapeamento visa levantar as áreas com maior probabilidade de encontrar petróleo e gás e apontar onde estão os locais com infraestrutura avançada para o setor, como gasodutos e refinarias. As áreas de preservação ambiental também deverão constar no levantamento. A ideia da EPE é publicar este estudo periodicamente

“Isso será importante tanto para os investidores quanto para outros setores que precisam reconhecer as áreas estratégicas do setor de petróleo e gás”, disse Tolmasquim, que participou nesta terça-feira de seminário sobre gás natural, do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP), no Rio de Janeiro.

Mai 09, 2012 12:35
Xuxa Forista VIP
Mensagens: 8827
Avatar do usuário
Registrado em:
Jul 24, 2008 22:04
 
 
Xuxa escreveu:Se tivesse deixado no book, teria comprado hoje.
R$ 19,7x, aí vamos nós!
É isso aí.
Tá lá!
É isso aí.

Mai 09, 2012 12:36
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Ações da Petrobras rumam para novo suporte
:arrow: http://www.brasileconomico.ig.com.br/no ... 16522.html
As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) romperam suporte e devem manter ritmo negativo nas próximas sessões.

Os ativos preferenciais da Petrobras ultrapassaram o suporte (patamar que, se perdido, aponta para uma chance de queda em sequência) de R$ 20,80 no pregão de sexta-feira (4/5), configurando uma tendência negativa.

"Nos pregões da semana, a ação da Petrobras manteve a trajetória e a perspectiva de queda. Na sessão em que rompeu o suporte, a ação estava em ponto de venda", explica Alan Oliveira, analista gráfico da FuturaInvest.

"Em 3 de maio, a ação da Petrobras custava R$ 22,25. No acumulado do mês, as baixam já somam 10%", acrescenta o grafista.

Para Oliveira, os papéis da companhia estão caindo rumo ao novo suporte de R$ 19,77, recomendando a venda do papel.

Na sessão de terça-feira (8/5), a Petrobras voltou a registrar um revés, com os ativos preferenciais da companhia fechando em baixa de 1,70%, vendidos a R$ 20,23.

A resistência (ponto que, se superado, indica a possibilidade de continuidade de movimento de alta da ação) do papel é em R$ 22,51.

Dentre as explicações para a tendência negativa, Oliveira acredita que os papéis da Petrobras estejam acompanhando o desempenho do principal índice de ações da BM&FBovespa.

"Quando o Ibovespa parar de recuar, a ação deve se recuperar, compensando as atuais perdas", conclui Oliveira.

O analista gráfico da Trader, Leandro Klem, também recomenda a venda da ação, estabelecendo um preço-alvo de R$ 19,30. Em contrapartida, "quando alcançar R$ 21,00, zeramos a posição de venda".

Segundo Klem, apesar do repique de segunda-feira (8/5), a tendência de baixa das ações da companhia deve prosseguir.

Mai 09, 2012 12:58
Blank Forista VIP
Mensagens: 4723
Avatar do usuário
Registrado em:
Out 13, 2007 16:29
 
 
Bem amigo, ela tem espaço para testar mais em baixo...está esperando ponto para entrar?

Mai 09, 2012 16:50
Xuxa Forista VIP
Mensagens: 8827
Avatar do usuário
Registrado em:
Jul 24, 2008 22:04
 
 
Blank escreveu:Bem amigo, ela tem espaço para testar mais em baixo...está esperando ponto para entrar?
PETR4 entraria hoje a R$ 19,75.

Não pegou. Na faixa de R$ 18,50 a R$ 19,30, entro sem pensar duas vezes.

Mas tem uma "disputa" com BBAS3: se chegar a R$ 21,2x vou ficar na maior "dúvida".

É isso aí.

Mai 10, 2012 10:30
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Queda na produção deve afetar resultados da Petrobras
Maria Carolina Ferreira | Jornal do Commercio

Ainda sem conseguir aumentar a produção de petróleo e gás natural, justamente em um momento em que a demanda doméstica por gasolina e derivados dispara, a Petrobras deverá voltar apresentar margens pressionadas no balanço financeiro do primeiro trimestre, que será divulgado amanhã após o pregão. A projeção é de analistas consultados pelo Jornal do Commercio, que vêem com preocupação a crescente dependência da petroleira do mercado externo para abastecer o País.
"Como a Petrobras não está conseguindo ampliar a produção na velocidade necessária para acompanhar o avanço da demanda, a companhia está se tornando exportadora de óleo cru e importadora de gasolina", observa o analista da Gradual Investimentos Paulo Esteves, ao ressaltar que a petroleira deverá apresentar uma balança comercial desfavorável nos três meses até março. "Isso para a empresa é ruim porque estamos em momento de expansão muito rápida de consumo de gasolina no Brasil", acrescenta.
O economista lembra que a demanda pelo combustível disparou 32% no primeiro bimestre em relação a igual período de 2011, ritmo superior ao salto anual de 24% observado em 2011. Enquanto isso, observa, a petrolífera apurou queda de 3,7%, para 2,599 milhões barris diários, na produção de petróleo e gás natural em março ante fevereiro. A retração foi puxada pela interrupção das operações no Campo de Frade (Bacia de Campos), no qual atuava em parceria com a norte-amerciana Chevron, e por paradas para manutenção efetuadas em várias plataformas localizadas naquela região.
Esteves estima que desempenho da companhia no primeiro trimestre virá penalizado pelas importações de combustíveis, já que os preços praticados no mercado interno continuaram muito aquém das cotações do petróleo no exterior. "A Petrobras vem comprando o produto caro e o revendendo barato", diz.
O analista da SLW Eric Scott projeta que, no caso da gasolina, o preço operado pela companhia no Brasil é cerca de 15% inferior ao vigente lá fora. "A defasagem deve resultar em margens apertadas", conjectura.
Na contramão, o analista da Bradesco Corretora Auro Rozenbaum estima que o balanço da Petrobras para o período de janeiro a março virá menos pressionado pelas importações do que o observado de outubro a dezembro. O economista prevê que o volume de compras terá recuo de R$ 2 bilhões no primeiro trimestre em relação aos três meses imediatamente anteriores.
Ainda assim, Roznbaum calcula que o lucro trimestral da Petrobras para o intervalo virá com retração anual de 20,6%, para R$ 8,7 bilhões, em função de uma piora no resultado operacional da empresa. Para a receita líquida, contudo, o economista prevê expansão de 18,9%, para R$ 65, 1 bilhões, em virtude do aumento no preço médio dos produtos vendidos pela companhia e pela expansão dos volumes comercializados.
Os resultados apresentados pela petroleira para o quarto trimestre decepcionaram o mercado, que não esperava retração tão expressiva quanto o recuo anual de 52,37%, para R$ 5,04 bilhões, no lucro líquido da companhia no período.
FUTURO. Ainda se atendo à importação de gasolina e derivados, o analista da BB investimentos Nataniel Cezimbra, assinala que a dependência da Petrobras do mercado externo deverá ser ainda maior este ano. O economista lembra que a própria companhia chegou a afirmar recentemente que, para atender à crescente demanda interna, irá trazer em média 80 mil barris de gasolina por dia do exterior em 2012, quantidade aproximadamente 30% superior aos cerca de 60 mil barris importados diariamente em 2011.
"O impacto negativo que isto terá no desempenho da companhia deverá ser enorme, visto que o preço do petróleo vem atingindo níveis recordes no mercado externo", argumenta Cezimbra. A cotação do óleo tipo brench, por exemplo, tem circulado acima dos US$ 110, enquanto o preço do WTI negociado na bolsa de Nova York vem rodando próximo a US$ 100, afirma.
Na avaliação de Scott, da SLW, o efeito das importações nas operações da petroleira poderiam ser minimizados caso o governo autorizasse a companhia a efetuar um reajuste de preços – que diminuísse a defasagem em relação ao exterior – e usasse novamente a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para diluir o impacto do encarecimento dos combustíveis na inflação.
"O aumento no curto prazo é contudo improvável, pois uma elevação neste momento iria na contra a política do governo de baixar justo enquanto tenta segurar a inflação", afirma. "Ainda há margem para um corte maior do tributo", argumenta Scott.
No final de outubro, o Planalto reduziu a Cide com o objetivo de abrir espaço para que a Petrobras aumentasse os valores da gasolina e do óleo diesel no atacado, em 10% e 2% respectivamente, sem que as elevações fossem repassadas para os preços nas bombas e pressionassem a inflação. Com isso, a alíquota da contribuição para o litro de gasolina passou de R$ 0,192, para R$ 0,091, e de R$ 0,07, para R$ 0,047, no caso do óleo diesel. A previsão é de que a redução fique vigente até 30 de junho desde ano.
A Petrobras buscava há algum tempo a anuência do governo para aumentar o preço dos combustíveis para aliviar o caixa da empresa após aumentos de custos, principalmente com importações de gasolina em meio ao grande consumo de combustíveis no mercado brasileiro.
Em linha com a visão do mercado, Esteves frisa que o maior desafio da Petrobras continua sendo encontrar uma forma de expandir vigorosamente a produção de petróleo, mantendo custos operacionais sob controle. A companhia como meta elevar a produção de barris diários para 6 milhões até 2020. No ano passado, o volume foi de 2,37 barris por dia.
:arrow: http://www.jcom.com.br/noticia/140615/Q ... _Petrobras

Mai 11, 2012 18:32
Consenso de Moderadores Forista Assíduo
Mensagens: 1573
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 12, 2010 17:46
 
 
Prezados Foristas,

Subdividimos este tópico devido ao tamanho.

As mensagens NOVAS podem ser consultadas no link abaixo:

http://forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?t=15193

Atenciosamente.

Anterior

Voltar para Ações Ibovespa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante