Bem-vindo: Nov 22, 2017 22:08

Jun 07, 2013 11:47
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Dilma tenta atrair PTB com cargo no BB


A presidente Dilma Rousseff decidiu turbinar a vice-presidência de governo do Banco do Brasil para garantir ao PTB maior visibilidade política no cargo.

O presidente do partido, Benito Gama, reuniu-se na quarta-feira com a presidente no Palácio do Planalto e ontem com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, ocasiões em que foi confirmado como o novo nome do cargo. Ele assumirá vaga aberta por César Borges (PR-BA), que assumiu o Ministério dos Transportes.

Após encontrar Mantega, Benito Gama foi a São Paulo se reunir com o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, para acertar os últimos detalhes. A data da posse ainda não está fechada, pois seu nome precisa ser aprovado pelo conselho de administração do banco.

A turbinada de Dilma nesta vice-presidência fará com que ela assuma, além do caráter político que lhe é característico - relação com governadores e parlamentares - alguns projetos executivos.

Em conversa com o Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor, Benito Gama disse que a tendência é de que ela tenha em mãos investimentos "em grandes projetos nacionais, como alguns aeroportos e em grandes armazéns".

O motivo da "turbinada" é que o PTB, apesar da confirmação de Gama no BB, continua tendo por meta assumir um ministério. Mas Dilma não tem nenhum, por ora, para ceder. O que ainda não garante com plenitude o partido na campanha da reeleição da presidente.

"A indicação nos coloca no governo oficialmente, com viés de apoio em 2014. É o primeiro passo. Mas o partido precisa de cargo com visibilidade política, um ministério, algo que ela [Dilma] não tem disponível ainda. Outros partidos menores que o nosso têm ministério. Há um combinado de ver isso mais para a frente, nesse governo ainda", disse Gama.

É improvável, contudo, que esse primeiro passo afaste o partido da base de apoio de Dilma em 2014. Questionado se haveria ainda a hipótese de o PTB fechar com a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB) ou ainda a eventual candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Gama disse que o partido "não fará leilão". "Não vamos fazer leilão, ficar com o pé em duas canoas, valorizar passe. Essa estratégia não é boa. O que há é um sinal claro de apoio em 2014."

Por trás desse discurso, há dois obstáculos claros dentro do partido que pode impedir a aliança com o PT em 2014: Roberto Jefferson e Campos Machado. O primeiro é presidente licenciado do PTB, delator do mensalão e desde então contrário à aliança com o PT. O segundo é deputado estadual em São Paulo e presidente regional da legenda. Tem afinidade com o PSDB, que lançará Aécio presidente e pode dar um palanque paulista para Campos, pois o governador Geraldo Alckmin (PSDB) negocia ceder a vice ao PSB. Se ambos se unirem internamente contra a ala nordestina da legenda, mais ligada ao petismo, podem tirar o PTB do PT em 2014 ou mesmo deixá-lo neutro.

Mas se forem por esse caminho, terão de negociar muito. O PTB nordestino acredita que a onda petista na sigla é irreversível, ainda mais depois que o Palácio do Planalto deu todos os sinais de que irá apoiar o senador Armando Monteiro (PE) ao governo de Pernambuco em 2014. Para completar, a governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), deve deixar a oposição e migrar para o PTB.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/politica/315301 ... z2VXQ31LtD

Jun 07, 2013 12:12
Renatao Forista VIP
Mensagens: 4127
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Jan 16, 2008 13:49
 
 
Comprei mais um pouco em 23,90.

Jun 07, 2013 14:42
Fortaleza Forista Assíduo
Mensagens: 963
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Fortaleza
Registrado em:
Abr 28, 2008 23:19
 
 
Queria que as cotações subisse um pouco para realizar um pouco, meu capital em ações teve queda, meu plano A seria vender um pouco de FII para aumentar participação em algumas ações como BB, mas os FII também caíram, plano B tirar dos fundo de renda fixa, -5,5% no ano, aí fico com
receio de tirar, plano C tesouro direto, queda maior que a do fundo de renda fixa... Plano D nao fazer nada :-)

Jun 07, 2013 16:52
-Cavaleiro- Forista Assíduo
Mensagens: 493
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 14, 2012 17:45
 
 
Fortaleza escreveu:Queria que as cotações subisse um pouco para realizar um pouco, meu capital em ações teve queda, meu plano A seria vender um pouco de FII para aumentar participação em algumas ações como BB, mas os FII também caíram, plano B tirar dos fundo de renda fixa, -5,5% no ano, aí fico com
receio de tirar, plano C tesouro direto, queda maior que a do fundo de renda fixa... Plano D nao fazer nada :-)


Na duvida do que fazer, o melhor a se fazer é não fazer nada .. e olha que não fui eu que disse e sim o mestre W.B !!

Jun 07, 2013 17:13
Tadeuoc Forista VIP
Mensagens: 4542
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Tadeuoc
Registrado em:
Nov 29, 2012 14:53
 
 
Saco, esses cargos políticos ridículos nas empresas públicas ferram tudo.

Jun 07, 2013 21:11
Lincoln Falcao Forista Assíduo
Mensagens: 1687
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Set 26, 2011 20:10
 
 
Gato Curioso escreveu:Ta com pinta de buscar os 22,9X~23,00

Se segurar, pode repicar até os 24,50


É minha segunda maior posição, mas só compro abaixo do VPA.

Estou torcendo pra beijar os 17,xx de novo.

Falcão

Jun 08, 2013 11:25
Pitmaster Estreante
Mensagens: 68
emoção
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 30, 2012 13:43
 
 
Que lindo! Pela primeira vez na vida (graças à Gafezes) tenho cash livre pra fazer uma compra de BBAS a um bom preço!
Tenho 6 ativos e BBAS responde por 16% da carteira. Quem sabe eu consigo elevar minha posição até 25%, acho que mais do que isso (para quem tem divide o patrimônio por 6) seria concentrar demais num ativo só e perder as oportunidades das outras 5...

Mandando OC a 23,30...

Jun 08, 2013 13:03
Mata# Forista VIP
Mensagens: 2602
dividendos
Avatar do usuário
Registrado em:
Ago 05, 2009 11:07
 
 
Colegas, pesquisei na internet essa declaração do Mantega, e só o que achei, repetida várias vezes é essa frase: "O cenário de lucros [para estatais] em 2013 é maior que em 2012. Temos flexibilidade para decidir pegar menos [dividendos] e deixar para capitalização maior [das estatais]". Não tem nada mais profundo que isso. Não diz quais estatais seriam afetadas, quais não seriam. Então, só podemos, por enquanto, fazer conjecturas, sem muita segurança.

Minha opinião é que o governo necessita dos dividendos das estatais para ajudar no cumprimento da meta de superávit primário. Não por outra razão, fez adiantamentos da Caixa e BNDES ano passado, sendo duramente criticado pelo mercado. Por este ângulo, reduzir o payout de empresas que não precisam de reforço de caixa, como o banco do brasil, pode ser desnecessário, além de representar mais um ponto negativo na já conturbada relação entre o governo e o mercado.

Por outro lado, pode-se argumentar também que o governo force o BB a manter dinheiro em caixa, formando uma sobra maior de recursos para concessão de créditos. No entanto, esta visão parece estar em desacordo com as manifestações do Banco Central, no sentido de que o consumo não será mais o carro chefe do crescimento, e sim o investimento. Incentivar ainda mais o consumo via crédito seria contraditório, considerando esta declaração e à alta da taxa de juros.

Não temos informações (pelo menos não na mídia) que permitam afirmar se o BB estará ou não entre as empresas que terão seu DY reduzido. Eu, no momento, aposto que não. Tirando o fato não recorrente do BBES, que talvez tenha uma distribuição diferenciada, a política de 40% do LL deve prevalecer. Vamos acompanhando.

Falcão, considerando o acréscimo patrimonial decorrente da venda da BB seguridade, sem distribuição de dividendos extraordinários, o preço de mercado já está inferior ao VPA. Algo em torno de 2BI abaixo.

Pitmaster, 25% de concentração em uma empresa estatal com PT no governo é um tanto arriscado, não? Boa sorte.

Jun 08, 2013 17:24
Lincoln Falcao Forista Assíduo
Mensagens: 1687
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Set 26, 2011 20:10
 
 
Se não me engano, o VPA estava em 23,22...agora está em 21,xx...ou seja, a venda do BBSE - deve ser isso...por outro lado, esse patrimonio vendido se tornou em dinheiro vivo...entao o dinheiro está em caixa, não mais no patrimonio.

Jun 08, 2013 19:37
AJF Forista VIP
Mensagens: 3231
Re: dividendos
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 22, 2009 12:29
 
 
Mata# escreveu:Colegas, pesquisei na internet essa declaração do Mantega, e só o que achei, repetida várias vezes é essa frase: "O cenário de lucros [para estatais] em 2013 é maior que em 2012. Temos flexibilidade para decidir pegar menos [dividendos] e deixar para capitalização maior [das estatais]". Não tem nada mais profundo que isso. Não diz quais estatais seriam afetadas, quais não seriam. Então, só podemos, por enquanto, fazer conjecturas, sem muita segurança.

Minha opinião é que o governo necessita dos dividendos das estatais para ajudar no cumprimento da meta de superávit primário. Não por outra razão, fez adiantamentos da Caixa e BNDES ano passado, sendo duramente criticado pelo mercado. Por este ângulo, reduzir o payout de empresas que não precisam de reforço de caixa, como o banco do brasil, pode ser desnecessário, além de representar mais um ponto negativo na já conturbada relação entre o governo e o mercado.

Por outro lado, pode-se argumentar também que o governo force o BB a manter dinheiro em caixa, formando uma sobra maior de recursos para concessão de créditos. No entanto, esta visão parece estar em desacordo com as manifestações do Banco Central, no sentido de que o consumo não será mais o carro chefe do crescimento, e sim o investimento. Incentivar ainda mais o consumo via crédito seria contraditório, considerando esta declaração e à alta da taxa de juros.

Não temos informações (pelo menos não na mídia) que permitam afirmar se o BB estará ou não entre as empresas que terão seu DY reduzido. Eu, no momento, aposto que não. Tirando o fato não recorrente do BBES, que talvez tenha uma distribuição diferenciada, a política de 40% do LL deve prevalecer. Vamos acompanhando.

Falcão, considerando o acréscimo patrimonial decorrente da venda da BB seguridade, sem distribuição de dividendos extraordinários, o preço de mercado já está inferior ao VPA. Algo em torno de 2BI abaixo.

Pitmaster, 25% de concentração em uma empresa estatal com PT no governo é um tanto arriscado, não? Boa sorte.

Pois é mata fiquei preocupado esses dias por causa do Basiléia III, acrescido dessa fala do Manteiga, eles poderiam reter o não recorrente da venda da BBSE para aumentar o capital bom, mas como o Cadu explicou ali atrás o BB não está precisando.
Com relação ao consumo você está certo, mas se pesquisar você verá que além de contar já com o BNDES o governo espera contribuição do BB e Caixa nos financiamentos às grandes obras de infraestrutura. Além é claro de estar estimulando os privados também.
Então de capital para emprestar mais precisa sim.

Jun 10, 2013 16:02
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Otimismo norteia previsões para papéis da BB Seguridade


Passado pouco mais de um mês desde a estreia da ações da BB Seguridade na BM&FBovespa, em 29 de abril, instituições financeiras começaram a divulgar suas recomendações para os papéis ordinários (ON, com direito a voto) e sinalizaram que as perspectivas para a seguradora são promissoras.

BTG Pactual, J.P. Morgan e Bradesco Corretora iniciaram a cobertura das ações da seguradora com recomendações positivas e destacaram, em relatórios, que fatores como o espaço para crescimento no mercado brasileiro, a liderança da companhia, a alta rentabilidade e o "dividend yield" (relação entre o dividendo distribuído e o preço da ação) beneficiam a posição da BB Seguridade no setor. Na bolsa, a companhia enfrenta a concorrência da Porto Seguro e da SulAmérica.

Do ponto de vista negativo, a empresa está sujeita a riscos regulatórios e referentes ao controle estatal, e também a um aumento da concorrência e à dependência do Banco do Brasil para a distribuição dos produtos.

O BTG Pactual iniciou a cobertura de BB seguridade com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 22,00 ao fim de 2014 que, em conjunto com um dividend yield aproximado de 5%, oferece valorização potencial de 30%. Segundo os analistas Eduardo Rosman e Marcelo Henriques, no longo prazo, o setor de seguros se apresenta como uma proposta muito atrativa para investimento. Dentre as razões para sustentar a avaliação de que a BB Seguridade é um ótimo caso, o BTG cita a liderança no mercado e na rede de distribuição; a presença dominante em negócios altamente rentáveis; e a combinação ideal de apoio governamental e de parceiros privados especializados.

Os analistas ainda dizem que, uma vez que suas parcerias e o formato operacional são relativamente novos, a empresa poderá se beneficiar da maior inserção dos produtos na base de clientes do Banco do Brasil, da maior presença na faixa de clientes mais carentes de São Paulo e da região Norte, da captação de mais sinergias e de oferta maior de produtos.

Na visão da Bradesco Corretora, dentre as características que tornam a BB Seguridade um "caso único", estão a forte geração de caixa, dividend yield elevado, resultados fortes recorrentes e crescimento robusto. "Acreditamos que esses atributos merecem um prêmio em termos de valuation em relação a outras seguradoras brasileiras e internacionais listadas", afirmam Carlos Firetti, Rafael Frade e Gustavo Lôbo, em relatório.

Para a corretora, as principais fontes de crescimento da companhia devem partir das linhas de seguros de vida e planos de previdência, segmentos com margens elevadas e crescimento acima do mercado. A Bradesco tem recomendação "outperform" (desempenho acima da média do mercado) para as ações da BB Seguridade e preço-alvo de R$ 22,40 para dezembro.

O J.P. Morgan também iniciou a cobertura dos papéis da seguradora com rating "overweight" (desempenho acima da média do mercado) e preço-alvo de R$ 20,00 ao fim deste ano, com base num dividend yield de 4,2%. De acordo com os analistas Domingos Falavina, Saul Martinez e Christopher Delgado, a BB Seguridade é a primeira companhia listada a oferecer aos investidores acesso a prêmio e alto retorno sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) no setor de seguros.

Os analistas do J.P. Morgan enxergam potencial para a BB Seguridade aproveitar a baixa penetração da indústria brasileira de seguros, principalmente por conta do amplo canal de distribuição via agências do Banco do Brasil. A empresa também poderá ser beneficiada pelo cenário atual, no qual os bancos poderão aumentar o foco nas vendas de seguros como alternativa à desaceleração do crédito.

A oferta pública inicial de ações da BB Seguridade movimentou R$ 11,5 bilhões. As ações da empresa de seguros, previdência e capitalização do banco foram vendidas a R$ 17,00, pouco acima do ponto médio do intervalo de preço sugerido, que variava de R$ 15 a R$ 18. Até sexta-feira, quando fecharam o pregão cotados a R$ 17,90, os papéis acumulavam alta de 5,3%.

Em congresso que reuniu gestores fundamentalistas na semana passada em São Paulo, Breno Guerbatin, sócio-gestor da Studio Investimentos, afirmou que foi a necessidade de levantar um volume grande de recursos no mercado que levou o Banco do Brasil a vender um de seus melhores negócios a um valor atraente.

"O foco em crescimento de seguros nos bancos privados é hoje muito grande e essa é uma avenida de crescimento óbvia", afirma. Segundo ele, a queda de rentabilidade em outros produtos fez com que os bancos passassem a priorizar o segmento nos últimos anos, indo além do mais disseminado seguro para veículos.

Os produtos com maior potencial de crescimento, como seguros de vida vinculados a empréstimos pessoais, estão nas mãos dos bancos, diz Guerbatin. "Cada banco está planejando o crescimento dentro de sua própria base de clientes e quem está fora tem muita dificuldade de competir", afirma. A penetração do Banco do Brasil, ainda pequena em relação aos concorrentes, diz, deve crescer com os investimentos dos últimos anos em sistemas para identificar as necessidades de cada cliente. O avanço, considera o gestor, deve acontecer independentemente do crescimento da economia. (Colaboraram Luciana Seabra, Daniela Machado e Karin Sato)

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/financas/315476 ... z2Vpzp6jTN

Jun 10, 2013 16:08
Cadu_28 Forista VIP
Mensagens: 13655
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Nov 10, 2008 18:40
 
 
Aumento de posição hoje nos 23!

Jun 11, 2013 0:03
AJF Forista VIP
Mensagens: 3231
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Fev 22, 2009 12:29
 
 
Bancos devem investir em infraestrutura, diz Augustin

O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, falou nesta quarta-feira, 5, sobre a necessidade de as instituições financeiras de desenvolvimento participarem do processo de investimento em obras de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos, que são hoje alvo de concessões. Arno destacou que, "nos últimos quatro anos e pouco", o Programa de Sustentação de Investimento (PSI) já desembolsou mais de R$ 200 bilhões. "E estamos com um programa de investimento em logística que, no próximo período, vai exigir dezenas de bilhões em investimentos", afirmou.

O secretário disse ainda que o Brasil não tem tempo para esperar e precisa fazer essas coisas todas andarem. "O papel do financiamento do desenvolvimento regional exige celeridade, menos burocracia." Ressaltou a importância do financiamento de longo prazo no Brasil e a necessidade de se criar instrumentos para isso. "Já criamos alguns como as debêntures, mas há uma cultura a ser criada. O Brasil está saindo do vício da taxa de juros de curto prazo", afirmou. "Precisamos criar os instrumentos de financiamento de longo prazo, incluindo o setor privado".

Segundo ele, a curva de captação externa do Brasil tem melhorado devido aos melhores fundamentos do País, mas disse que não faria um "comentário específico" sobre os efeitos da medida tomada na terça-feira, 4, pelo governo, de zerar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para investimento estrangeiro em renda fixa, que tinha alíquota de 6%. Falou, entretanto, que a redução do IOF "facilita a melhora no perfil dos títulos brasileiros".

Arno Augustin participou, nesta quarta-feira, 5, do seminário O Papel das Instituições Financeiras de Desenvolvimento no Desenvolvimento Regional e o Fomento ao Investimento Privado de Longo Prazo, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e pela Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE).

http://noticias.r7.com/economia/noticia ... 30605.html

Jun 11, 2013 10:09
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
BB nomeia Benito da Gama Santos como vice-presidente de Governo


BRASÍLIA - O Banco do Brasil (BB) confirmou oficialmente que o ex-deputado Benito da Gama Santos assumiu nesta segunda-feira o cargo de vice-presidente de Governo da instituição, após eleição do conselho de administração do banco.

O Valor informou, na semana passada, que a presidente Dilma Rousseff tinha escolhido Benito Gama, presidente do PTB, para a vaga aberta por César Borges (PR-BA), que assumiu o Ministério dos Transportes.

Gama disse que a tendência é que a vice-presidência tenha em mãos investimentos em “grandes projetos nacionais, como alguns aeroportos e em grandes armazéns”. O governo espera que o PTB, que continua tendo como meta assumir um ministério, confirme apoio à campanha de reeleição da presidente com o cargo no BB. Gama afirmou que a indicação coloca o partido “oficialmente com viés de apoio em 2014”.

Segundo o BB, Benito da Gama foi deputado federal por quatro legislaturas, exerceu mandatos como secretário de Estado nos governos da Bahia e do Rio Grande do Norte.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/financas/315621 ... z2VuPaozky

Jun 11, 2013 14:56
AndBroker Forista Assíduo
Mensagens: 1887
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Mar 19, 2012 17:08
 
 
Bradesco vê potencial de alta de 32,5% para ação do BB

O Bradesco BBI reiniciou a cobertura das ações ordinárias do Banco do Brasil (BBAS3), com recomendação ‘outperform' (expectativa que o ativo tenha um desempenho 10% superior ao do Ibovespa), e preço-alvo de R$ 31,40, o que corresponde a um potencial de valorização de 32,5%.

"A despeito das preocupações sobre as ações anticíclicas e menores spreads, o banco não deve experimentar uma deterioração significativa do crédito, e tende a seguir apresentando bons retornos entre 15% e 16% nos próximos anos", afirmam Carlos Firetti, Bruno Chemmer e Gustavo Lôbo, que assinam o relatório do Bradesco BBI.

Nesta segunda-feira (10/6), as ações BBAS3 subiam 1,90%, negociadas a R$ 24,15, enquanto o Ibovespa avançava 0,04%.

Além disso, os analistas do Bradesco BBI apontam a intenção já anunciada pelo BB de aumentar sua participação no Banco Votorantim, de 50% para 75%, via aquisição de fatia hoje com a família Moraes.

De acordo com o próprio BB, a estratégia por trás desse movimento seria fazer algo similar à sua joint-venture na área de seguros, transferindo negócios que podem ser mais bem conduzidos em uma instituição não controlada pelo governo.

"O Votorantim ainda é uma operação que gera perdas de capital, e finalizar esse acordo pode ser polêmico (principalmente em relação aos valores), mas acreditamos que pode fazer senso estrategicamente", ponderam os analistas.

http://brasileconomico.ig.com.br/notici ... 32895.html

Jun 11, 2013 16:17
Fortaleza Forista Assíduo
Mensagens: 963
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Fortaleza
Registrado em:
Abr 28, 2008 23:19
 
 
Cadu_28 escreveu:Aumento de posição hoje nos 23!


Aumentado hj em R$23,42

Jun 11, 2013 17:57
Motociclist@ Forista VIP
Mensagens: 5133
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Out 26, 2012 13:23
 
 
hj derrubaram muito, isso q é data COM, se não fosse estaria visitando valores bem mais baixos

Jun 11, 2013 18:58
Mata# Forista VIP
Mensagens: 2602
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Avatar do usuário
Registrado em:
Ago 05, 2009 11:07
 
 
Comprando mais um pouquinho. Segue a promoção junina.

Jun 12, 2013 14:44
Marty McFly Estreante
Mensagens: 39
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Marty McFly
Registrado em:
Abr 15, 2013 10:31
 
 
Aumentei posição hoje, em R$ 22,47.

É uma pena que ETER3 e GRND3 não saibam brincar também...ainda não achei um bom ponto de entrada nestes papéis.

Bons negócios a todos.

Jun 12, 2013 14:54
Tadeuoc Forista VIP
Mensagens: 4542
Re: Banco do Brasil - BBAS3
Tadeuoc
Registrado em:
Nov 29, 2012 14:53
 
 
Lincoln Falcao escreveu:Se não me engano, o VPA estava em 23,22...agora está em 21,xx...ou seja, a venda do BBSE - deve ser isso...por outro lado, esse patrimonio vendido se tornou em dinheiro vivo...entao o dinheiro está em caixa, não mais no patrimonio.


Não entendi.

patrimonio liquido = ATIVOS - PASSIVOS

AnteriorPróximo

Voltar para Ações Ibovespa

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante